Pensando no conforto das motoristas parceiras na Arábia Saudita, a Uber disponibilizou uma opção para que as colaboradoras de lá escolham caso queiram ter apenas passageiras em seus carros. Esse teste começou como um piloto em setembro do ano passado, e agora passa a ser uma opção disponível em todo o país.

O teste em questão revelou que 74% das motoristas ficaram interessadas em ter apenas passageiras em seus veículos, e a empresa revelou que não há planos de fazer algo do gênero a nível global ou mesmo oferecer a passageiras a opção de serem selecionadas apenas por outras mulheres ao volante.

Mudanças 

Em junho do ano passado a Arábia Saudita passou a permitir que mulheres tivessem acesso à habilitação, o que certamente foi um grande passo para o país. Tal atitude faz parte de um plano de Mohammed bin Salman, príncipe local, de acelerar o desenvolvimento econômico com a participação das mulheres (aumentando a força de trabalho feminina de 22% para 30% por lá).

Também foram adotadas outras regulamentações para que as mulheres pudessem trabalhar de uma maneira mais confortável por lá, com ambientes de trabalho mais amigáveis. Com essas mudanças, a Uber (e uma concorrente chamada Careem) decidiram iniciar campanhas na Arábia Saudita para recrutar e treinar mulheres para serem motoristas.