Chegamos naquele período do ano que a Mercedes abre uma das comportas de sua represa de novidades e deixa tudo fluir: é conversível pra cá, Van do futuro pra lá, SUV elétrico e, se não bastasse, tem até barco na jogada. Isso sem falar no conceito com a Maybach e a loucura suprema de um hiperesportivo de 1.000 cavalos com o mesmo motor que os Fórmula 1 da marca utilizam hoje.

Esta semana, no entanto, o grande destaque da montadora alemã foi o anuncio de sua empreitada no mercado de picapes médias. É isso aí: depois da classe G de SUVs de luxo que parecem tanques de guerra e da classe M de SUVs médios, a Mercedes mostrou os conceitos que farão parte de sua nova X Class.

Em um evento que aconteceu em Estocolmo, na Suécia, a marca apresentou os dois modelos que colocam a Mercedes, segundo suas próprias palavras, como a primeira fabricante “premium” do mundo a produzir picapes.

O objetivo da marca com sua X Class é participar de uma segmento que só cresce nos principais países em que a fabricante pretende atuar – e, agora você pode fazer cara de surpresa: o Brasil está nessa lista, que contempla países da América do Sul, América Latina, Europa e África. Por aqui, o mercado de picapes médias representa quase 5% do total de veículos.

Foram duas configurações apresentadas: a “Exploradora Estilosa” e “Aventureira Poderosa” – e eu JURO que não fui eu que inventei esses nomes. Enfim: a primeira é uma picape mais urbana, com um tamanho que pode ser comparado a uma Nissan Frontier... Na verdade, ela foi baseada na mesma plataforma da picape da fabricante japonesa, graças a uma parceria com a Renault-Nissan.

O modelo de quatro portas e cabine curta foi mostrado com rodas de 22 polegadas, uma iluminação de LED que contorna a tampa traseira – e que dificilmente fará parte do desenho final – e um design dianteiro que parece ser fruto de uma possessão de um AMG GT pela alma de uma classe G, o que é muito legal.

Na parte de dentro, a “Exploradora Estilosa” segue bem o estilo Mercedes de ser: acabamentos em madeira que combinam com os detalhes em marrom e casam bem com outros itens em alumínio, além, é claro, dos bancos de couro marrons.

Já sua contraparte “hardcore”, a “Aventureira Poderosa”, tem uma pegada bem mais bruta e que parece bem mais adequada pra enfrentar as intempéries que existem no mundo offroad, com arcos de carbono nos para-lamas, protetores dianteiros e traseiros e pneus e rodas voltados para terrenos mais acidentados – além, é claro, do reboque nos para-choques da frente e de trás.

Essa orientação mais fora-de-estrada é reafirmada no interior, com direito a extintor de incêndio no painel e tudo mais, mas sem perder o toque de luxo com os bancos em couro nappa preto.

Em termos de motorização, a versão mais completa da picape deve vir com um motor de seis cilindros turbo diesel que não teve suas especificações divulgadas, além da tração 4MATIC nas quatro rodas, além do controle de marchas reduzidas e dois diferenciais ajustáveis para terrenos acidentados. Outras versões com motores de quatro cilindros e tração traseira podem ser esperadas.

A parte de tecnologias para o motorista vem na forma de assistências baseadas em radar, câmeras e sensores ultrassônicos que ajudarão tanto na parte de direção quanto na segurança do veículo. O sistema de infotainment é controlado através de uma tela touchscreen e um touchpad localizado no console central.

Pra quem acha que a X-Class vai ser só uma picape bonitinha e que não vai conseguir carregar nada, a Mercedes já antecipou que a capacidade de carga da nova picape está na ordem de 1 tonelada métrica – número que equivalente a modelos substancialmente maiores, já na categoria “heavy duty”.

A versão final da Classe X entra em produção no fim de 2017 e absolutamente nada foi falado sobre preços ainda – e tomara que ela não venha com um modo autônomo também.

Caso você tenha um tempinho sobrando e esteja afiado no alemão e no inglês, o evento completo pode ser conferido no vídeo abaixo:

Cupons de desconto TecMundo: