A Mercedes-Benz revelou sua visão de como deve ser uma van de entrega no futuro e, como era de se esperar, é algo tão inventivo quanto legal. A Vision Van é, basicamente, o que a conhecida Sprinter da marca deverá se tornar daqui alguns anos.

O conceito é elétrico, totalmente automatizado e, é claro, conectado, dispondo de uma série de tecnologias diferentes que servem para trazer os serviços de entrega para a nossa era digital de uma vez por todas.

Quer um exemplo? Um software baseado em nuvem calcula a capacidade de carga do veículo em tempo real para garantir máxima eficiência e aproveitamento do espaço. Todas as informações são interligadas em uma central dotada de um algoritmo que controla os pedidos, feitos pelos clientes através de um app, e planeja toda a parte de carregamento. É como se a van do futuro fosse, na verdade, um estoque ambulante.

Diga-se de passagem, os produtos são escaneados, organizados em uma estrutura repleta de “estantes” e então carregada de forma autônoma na parte de trás da van. Na hora da entrega, um sistema de iluminação indica automaticamente qual produto ou caixa deve ser retirado.

As rotas de entrega são estabelecidas em tempo real para garantir que o caminho a ser percorrido pela van do futuro faça as entregas no menor tempo possível e pelo melhor caminho. Para ajudar na distribuição da carga, dois drones com capacidade de carga de 20kg cada são integrados ao veículo e fazem as entregas de forma autônoma – tanto para o cliente quanto para a própria van.

Essa interação está sendo desenvolvida em parceria com a empresa Matternet e visa contornar problemas como, por exemplo, a van ficar parada no trânsito. A ideia da Mercedes é que os drones criem uma via de transporte acima da própria estrada.

Eles são capazes de trafegar a até 60 km/h e atuam em um raio de até 20 quilômetros, o que significa que as entregas poderão ser feitas em menos de 20 minutos. A demonstração de tudo no trailer da marca é absurdo:

Se os drones não forem o suficiente, o conceito da Mercedes também terá robôs que poderão funcionar de forma local. A ideia é que eles funcionam da mesma forma que os drones, só que por terra. O motorista para em um local e os robôs levam os produtos diretamente até as casas dos clientes.

Os pequenos entregadores automatizados terão sensores para desviar de pedestres, tudo isso enquanto mantém os clientes cientes de sua posição que pode ser checada através de um aplicativo. Uma vez que a entrega for feita, eles retornam para a van.

Essa tecnologia está sendo desenvolvida em parceria com a Starship Tecnologies e os assistentes robóticos terão capacidade de carregar objetos de até 10kg e atuarão em uma área de três quilômetros.

Esse pacote de tecnologias faz parte do que a divisão de vans da Mercedes vem chamando de “adVANced”, que trabalha pesado para garantir que os veículos comerciais da marca também façam parte do futuro. Para isso, o investimento feito pela marca nessas pesquisas é de aproximadamente € 500 milhões pelos próximos cinco anos.

Na parte de motorização, um sistema de propulsão elétrico gera o equivalente a 102 cavalos e entrega 27 kgfm de torque. A autonomia é de 270 quilômetros e a velocidade máxima é limitada a 80 km/h e o veículo pode ser controlado por um joystick na porta do motorista. Por não fazer barulho, a van permite que entregas sejam feitas durante a noite (ou até mesmo de madrugada).

Quando a Vision Van, ou algo parecido com ela, virá para o mercado? É uma incógnita, mas, segundo Volker Mornhinweg, diretor da Mercedes-Benz Vans, já em 2020 teremos algo bem diferente por aí.

“Em 2020 as vans da Mercedes serão totalmente diferentes de hoje, justamente por conta das mudanças que estamos fazendo na companhia”, explicou. “A Mercedes Vans vai evoluir de produtor para fornecedor, tudo enquanto buscamos reduzir emissões e fazer com que o transporte urbano seja mais sustentável”.

Independente de qualquer coisa, fazer entregas no futuro parece que vai ser algo MUITO legal.

Cupons de desconto TecMundo: