IPO: entenda o que é e se vale a pena investir nessa modalidade

3 min de leitura
Imagem de: IPO: entenda o que é e se vale a pena investir nessa modalidade
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Um dos grandes benefícios promovidos pela tecnologia foi a difusão da informação acerca de diversos temas, como o relacionamento dos indivíduos com o dinheiro e a necessidade de se planejar para alcançar uma saúde financeira adequada.

Este fato trouxe não apenas mais liberdade para as pessoas escolherem seus bancos, mas também possibilitou que muitas pudessem ter a chance de decidirem onde seria investido suas reservas para emergências e projetos futuros.

Nesse intuito, para que você continue atualizado acerca do mercado financeiro, reunimos uma série de informações sobre o IPO, uma forma de investimento que tem crescido cada vez mais no Brasil.

Entenda mais sobre ele abaixo e veja se é uma boa possibilidade para você!

O que é o IPO?

O IPO não oferece garantias aos investidores, necessitando uma maior análise antes de optar por ele. (Shutterstock/Reprodução)O IPO não oferece garantias aos investidores, necessitando uma maior análise antes de optar por ele. (Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

IPO é uma sigla para Initial Public Offering, que em português significa Oferta Pública Inicial. Essa é uma forma de grandes empresas entrarem no mercado financeiro ao ofertarem parte de suas ações para uma série de acionistas.

A tomada de decisão por parte dessas empresas faz parte de uma série de motivos. Uma delas é a possibilidade de aumentar os recursos da organização, uma vez que a venda das ações trás mais dinheiro para o caixa. Dessa forma, é possível utilizá-lo para fazer a companhia crescer ainda mais, como a sua aplicação em novas ideias ou em projetos que já estão em andamentos.

Segundo o InfoMoney, os benefícios em relação aos empréstimos para as empresas são muitos, uma vez que a venda das ações não preveem um retorno específico para o acionista e apresentam custos muito menores do que as taxas de juros praticadas no mercado.

Além disso, isso também aumenta a credibilidade da empresa, uma vez que seus processos burocráticos ficam mais transparentes e ela se torna mais visível para o público.

Vantagens e desvantagens do IPO

O IPO não possui cobertura do FGC como outros investimentos de baixo e médio risco. (Shutterstock/Reprodução)O IPO não possui cobertura do FGC como outros investimentos de baixo e médio risco. (Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Neste momento, você talvez esteja se perguntando quais seriam as vantagens para os investidores em comprar ações das empresas, uma vez que já vimos que ela pode ser muito benéfica para a organização.

A grande vantagem para quem compra as ações está na possibilidade de receber grandes lucros durante as negociações na bolsa de valores — isso porque as ações são vendidas aos acionistas antes de partirem para o pregão.

No entanto, segundo o Nubank esse investimento apresenta um alto fator de risco para quem investe, uma vez que as imprevisões acerca da oferta podem trazer uma desvalorização das ações, implicando em um impacto negativo para o acionista.

Por isso, os economistas recomendam uma pesquisa sobre o histórico das empresas, a leitura dos prospectos das mesmas e o acompanhamento acerca das previsões de especialistas sobre as estreias nas bolsas de valores.

IPO do Nubank

O Nubank é um banco digital que oferece conta e cartão de créditos livres de tarifas. (Nubank/Reprodução)O Nubank é um banco digital que oferece conta e cartão de créditos livres de tarifas. (Nubank/Reprodução)Fonte:  Nubank 

Caso você tenha ficado interessado e deseja investir no IPO, saiba que o Nubank vai entrar na bolsa de valores, possibilitando que seus clientes realizem o procedimento através do próprio app.

Até o dia 7 de dezembro é preciso que os interessados façam uma reserva de BDRs (Brazilian Depositary Receipts) no aplicativo, que nada mais é que informar quanto dinheiro a pessoa está disposta a aplicar na compra das ações.

O valor mínimo será definido apenas quando a precificação for realizada e caso ela seja maior do que o valor definido pelo cliente, a empresa diz que o dinheiro será devolvido em até 3 dias. Você pode verificar essas e outras informações clicando aqui.

Como investir no IPO?

Como se trata de um investimento com maior complexidade, para investir no IPO é preciso seguir alguns passos.

  1. Escolha uma corretora ou banco que realize este tipo de operação. Atualmente, existem uma série de instituições digitais que prestam o serviço, como o Nubank.
  2. Abra a plataforma de investimentos e visualize as empresas que estão oferecendo suas ações. Esse é um bom momento para analisar e estudar cada uma das suas possibilidades.
  3. Reserve as ações desejadas e realize o pagamento para garantir sua participação no IPO — importante lembrar que não é possível reverter esse procedimento.
  4. Aguarde a precificação das ações para verificar se você irá conseguir adquiri-las. Caso o preço final fique acima do valor estipulado durante a reserva, o valor é devolvido na conta e o cliente não participa do IPO.
  5. Acompanhe o pregão das bolsas de valores para verificar se as ações que adquiriu terão alta ou baixa em seus valores.

Gostou da matéria? Deixe seu comentário abaixo e fiquei ligado(a) para não perder nenhuma novidade no Tecmundo!

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.