Na tentativa de descobrir em que áreas dos Estados Unidos acontecem mais crimes motivados por discursos de ódio (como vem sendo enquadrado o caso ocorrido em Charlottesville), a Google anunciou que fez uma parceria com a ProPublica para criar uma inteligência artificial capaz de fazer uma leitura desses dados e indicar pontos nos quais eles ocorrem com mais frequência.

Segundo informações divulgadas, esse sistema (intitulado Documenting Hate News Index) toma como base artigos que estão no Google News e que datam de até seis meses contados a partir da data da pesquisa, para em seguida utilizar a Google Cloud Natural Language API e criar um sistema capaz de ajudar o interessado a entender o que está acontecendo em todo o país.

Essa ferramenta pode unir matérias que sugerem “crime de ódio, preconceito ou abuso” entre os seus assuntos, além de trazer informações que sejam relevantes em casos levados à corte e até mesmo grafites antissemitas. Além disso, houve a menção de que a Gigante das Buscas vai ficar de olho nessas entradas para verificar se o catálogo não conta com artigos que trazem apenas a palavra “ódio” em seus textos.

Página inicial da ferramenta criada pela Google

Foi dito ainda que os usuários podem pesquisar por data ou usando palavras-chaves, e o próprio sistema é capaz de sugerir alguns termos relevantes. Quanto ao banco de dados, houve a menção de que ele será atualizado diariamente – o que certamente vai ajudar não apenas jornalistas, mas também pesquisadores, a se manterem informados.

Cupons de desconto TecMundo: