A nova missão da equipe Microsoft Research já está em fase de testes. Esse programa tinha como objetivo criar um agente de inteligência artificial que controla um planador para que ele se mantenha no céu o máximo de tempo possível, consumindo o mínimo de energia.

A tecnologia se baseia em leituras dos padrões de ar, planejando sempre uma rota para frente buscando locais de ar quente ascendente para que a aeronave permaneça no ar. Ashish Kapoor, pesquisador principal da equipe, diz que “as aves fazem isso perfeitamente, e tudo que estão fazendo é aproveitar a natureza. E elas fazem isso com um cérebro de tamanho de amendoim”. 

O esforço é ajudar as máquinas a tomar decisões quando estiverem em dúvida. Como a IA absorve informações e as interpreta de acordo com a situação, a previsão é de que, ao longo do tempo, essas leituras sejam realizadas com antecedência, tendo o objetivo de fazer a aeronave se manter no ar durante períodos cada vez maiores.

Essa nova tecnologia poderá ajudar diversas áreas, como o acompanhamento dos padrões climáticos e o monitoramento de culturas agrícolas, ou até mesmo levar internet para lugares de difícil acesso. O “planador é, provavelmente, um dos poucos sistemas de IA que operam no mundo real, que não só faz previsões, mas também está tomando decisões com base nessas previsões”, afirma Kapoor.

As análises estão sendo realizadas em planadores, para que o risco de machucar alguém seja menor. Técnicas parecidas já estão sendo utilizadas em programas e sistemas, como o Bing e o Windows. A previsão é que, futuramente, ela também seja testada em carros autodirigidos e em outros ambientes dinâmicos.

A equipe também afirma que é possível inserir, nos planadores, energia solar ou eólica, tornando a autonomia da aeronave praticamente infinita. Não existe previsão de lançamento para o mercado comum, mas, na velocidade com que a tecnologia anda, provavelmente não vamos esperar por muito tempo.

Cupons de desconto TecMundo: