Visando expandir os seus campos de atuação, a Microsoft anunciou a inauguração de um novo laboratório de pesquisa que ficará sediado em Redmont. Por lá, um grupo de mais de 100 cientistas com conhecimentos variados terá a missão de dar “vida” a uma inteligência artificial para fins gerais. O anúncio foi feito por Harry Shum, vice-presidente executivo do grupo de pesquisa e inteligência artificial da companhia.

A inciativa recebeu o nome Microsoft Research AI, e vai contar tanto com talentos que já estavam dentro da empresa de Bill Gates quanto com outros que serão contratados para esse fim. Ainda nesse sentido, foi informado que a companhia firmou uma parceria com Center for Brains, Minds e Machines do MIT, e todos os envolvidos vão somar esforços para construir uma inteligência artificial capaz de atuar em diversas áreas.

Ainda no que diz respeito à inteligência artificial, houve a menção de que a empresa criadora do Windows tem planos de desenvolver uma espécie de conselho de ética para inteligência artificial dentro da companhia. O que ela quer com isso? Se manter dentro das tendências vistas no mercado.

Harry Shum

Desafios à frente

Vale mencionar que a criação dessa frente pode ser uma resposta à Google, que está criando uma inteligência artificial mais genérica por meio do projeto Google Brain, bem como pelos esforços da DeepMind, adquirida pela Gigante das Buscas em 2014.

Seja quem for a empresa que sair na frente nessa disputa, não há dúvidas de que seremos nós os que mais vão se beneficiar com essas medidas. Você concorda com isso? Deixe a sua opinião no espaço destinado aos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: