Página inicial da Qwiki

Em filmes ambientados no futuro, é comum vermos cenas em que um computador conversa, literalmente, com o personagem que o está operando. É claro que nesses filmes a ideia é extrapolada e retratada com exagero, já que ainda falta muito para que as tecnologias de processamento de linguagem natural obtenham tanta perfeição.

Porém, já é possível receber informações introdutórias sobre diversos assuntos através de apresentações geradas em tempo real de acordo com o tema pelo qual o usuário pesquisa. Quem está por trás disso é o pessoal da Qwiki, uma espécie de enciclopédia virtual que promete livrar o usuário da tarefa de ter que ler artigos intermináveis para aprender sobre algum tópico.

Ainda em estágio inicial de desenvolvimento, a Qwiki já está enviando alguns convites para que as pessoas possam testar e avaliar o conteúdo e a usabilidade do site. A grande sacada da Qwiki é reempacotar conteúdo estático, como textos da Wikipedia e imagens do Flickr, em forma de uma apresentação dinâmica e interativa, que é construída e apresentada para o usuário dentro de alguns segundos.

Qwiki: apresentação sobre os índios brasileiros

As apresentações não estão previamente armazenadas nos servidores da Qwiki. Até mesmo a narração dos vídeos é realizada dinamicamente, através de algoritmos que leem os textos selecionados. E, surpreendentemente, a qualidade não é ruim. Apesar de a voz parecer um pouco robotizada, a leitura do texto flui muito bem, inclusive com sotaque norte-americano ao pronunciar palavras de outros idiomas.

 Como já mencionado anteriormente, a apresentação também é interativa, o que significa que você pode clicar, a qualquer momento, nas imagens que são exibidas durante a narração do texto e, assim, visualizá-las em uma resolução maior e encontrar link para outras apresentações relacionadas a ela.

As apresentações têm em média um minuto de duração e, ao final, apresentam links para buscas sobre o mesmo tema na Wikipedia, Flickr, YouTube e Google.

Por enquanto, durante o período de testes e desenvolvimento, o usuário também tem a possibilidade de dar uma nota para a apresentação e de fazer comentários sobre os pontos que poderiam ser modificados ou melhorados.

Um concorrente à altura da Wikipedia?

Já surgiram muitas especulações sobre o futuro da Qwiki. Há quem considere o novo formato de apresentação de conteúdo como um concorrente aos textos com muitos parágrafos da Wikipedia e outros sites similares, já que ele torna a informação mais fácil de ser assimilada.

Busca de apresentações sobre tecnologia

Mas existem alguns contras a serem levados em consideração. Ao lermos um texto na internet podemos rastreá-lo com os olhos, procurando pelas informações mais relevantes para o nosso interesse. Essa busca quase instintiva por um dado específico acaba se tornando impossível na Qwiki, onde a única possibilidade seria assistir à apresentação toda.

É importante também levar em consideração o fato de que o conteúdo narrado durante as apresentações são trechos selecionados dos artigos da Wikipedia, então pode ser que o dado que o usuário espera não seja apresentado no vídeo da Qwiki, por exemplo.

Por outro lado, as apresentações são uma maneira muito boa de obter conhecimento introdutório sobre algum assunto, rapidamente e sem esforço. Se o usuário quiser uma pequena biografia de alguém ou um resumo das principais características de uma região, a Qwiki pode ser uma ótima pedida.

Um ponto contra o Qwiki, principalmente no mercado brasileiro, é a falta de suporte para outros idiomas que não o inglês. Embora a transcrição do texto narrado seja apresentada durante a exibição do vídeo, a língua inglesa ainda pode ser uma barreira para muita gente.

Outras formas de uso

Já que as apresentações são geradas dinamicamente, o formato multimídia proposto pela Qwiki está interessando indivíduos e empresas ao redor do mundo, que têm pedido ao site ferramentas para que eles possam formatar o próprio conteúdo com a mesma aparência do site.

O primeiro uso externo das apresentações aconteceu nesta semana, na conferência TEDxSF, em São Francisco. Antes de cada apresentação, um vídeo contendo a biografia do palestrante é exibido para o público.

Outra ideia já comentada pelos criadores do site é a de integrar o Qwiki a celulares, fazendo dele mais do que um site na internet, uma plataforma para a exibição de conteúdo.

Dessa forma, uma pessoa poderia ser acordada pelo celular com uma voz robotizada desejando bom-dia e alertando-a sobre as condições climáticas e os compromissos cadastrados na agenda, por exemplo. Os criadores do Qwiki comentaram sobre isso durante a palestra em que o site foi anunciado, na TechCrunch Disrupt, uma conferência sobre tecnologia e mídia que aconteceu em São Francisco, em setembro deste ano:

 

Há também quem aposte que o futuro do Qwiki só estará garantido se a empresa for comprada por uma corporação maior, como a Microsoft. A possibilidade de integrar a tecnologia desenvolvida pela Qwiki ao mecanismo de buscas do Bing, por exemplo, pode aumentar as chances de concorrer contra o Google.

É só o começo!

O Qwiki tem falhas, não há como negar. É provável que pouca gente use-o diariamente, como se tornou um hábito com a Wikipedia. Mas é bom lembrar que o site foi lançado há pouco tempo e que ainda está em estágio Alpha de desenvolvimento. Há muito trabalho a ser feito antes de atingir a fase Beta e muitas melhorias para serem implementadas antes do lançamento final.

Por enquanto, podemos apenas esperar para ver o que o futuro nos guarda.

Cupons de desconto TecMundo: