CEO da WarnerMedia condena ataques feitos por fãs do Snyder Cut

1 min de leitura
Imagem de: CEO da WarnerMedia condena ataques feitos por fãs do Snyder Cut
Imagem: Clay Enos/Reprodução
Avatar do autor

Após três anos de campanha, os fãs conseguiram o que queriam e o Snyder Cut foi finalmente liberado. Contudo, isso não significa que as polêmicas acabaram. Em entrevista para a Variety, a CEO da Warner Media, Ann Sarnoff, condenou os ataques praticados por alguns fãs do Snyder Cut.

Segundo Sarnoff, o lançamento da versão de Zack Snyder da Liga da Justiça trouxe de volta à tona alguns fãs tóxicos. A CEO afirma que executivos da WarnerMedia sofreram com intimidações nas redes sociais, assim como os críticos que não gostaram do filme de Snyder.

Sarnoff reafirma que está decepcionada com quem optou seguir pelo caminho do bullying e que ela deseja que o fandom da DC seja seguro e inclusivo.

Mobilização dos fãs

Fonte: Clay Enos/ReproduçãoFonte: Clay Enos/ReproduçãoFonte:  Clay Enos/Reprodução 

Após o sucesso da campanha para o Snyder Cut, os fãs agora estão usando as redes sociais para pedir o lançamento das sequências idealizadas pelo diretor e o corte de David Ayer do Esquadrão Suicida.

Sobre esses assuntos, a CEO afirma que Liga da Justiça encerrou a trilogia de Zack Snyder na DC e que não haverá outros lançamentos do diretor. Em relação ao Ayer Cut, Sarnoff foi categórica: não irá acontecer.

O que diz Zack Snyder?

Em uma entrevista no início do ano, o diretor defendeu os seus fãs da fama de que seriam “tóxicos”. Segundo Snyder, o seu fandom arrecadou milhares de dólares para uma organização de prevenção ao suicídio e que eles provavelemente fizeram mais o bem do que qualquer outro grupo.

Fonte: Clay Enos/ReproduçãoFonte: Clay Enos/ReproduçãoFonte:  Clay Enos/Reprodução 

Durante a campanha nas redes sociais para que a Warner liberasse o Snyder Cut, os fãs do diretor arrecadaram mais de 200 mil dólares para a Fundação Americana de Prevenção ao Suicídio. Esta é um causa importante para o diretor, que deixou a produção de Liga da Justiça após a sua filha, Autumn, cometer suicídio.

CEO da WarnerMedia condena ataques feitos por fãs do Snyder Cut