Mão robótica 'sua' para não superaquecer

1 min de leitura
Imagem de: Mão robótica 'sua' para não superaquecer
Avatar do autor

Muito dos conceitos usados em robótica são cópias do que acontece na natureza – e a chamada robótica macia baseia-se justamente no modo como organismos vivos se movem e se adaptam ao ambiente. Porém, por conta dos materiais usados, a refrigeração sempre foi um dos maiores obstáculos.

Uma equipe da Universidade de Cornell, nos EUA, chegou a uma solução simples: como nos seres vivos que precisam regular sua temperatura, esse robô transpira.

Os dedos da mão mecânica podem se contrair, expelir água e assim, controlar a temnperatura interna do mecanismo. (Fonte: Universidade de Cornell/Reprodução)

Em um artigo publicado no último dia 29 na revista Science Robotics, o grupo de cientistas mostra como criou um músculo robótico que regula sua temperatura através da transpiração. O trabalho servirá de base para que robôs de alta potência trabalhem por longos períodos de tempo sem superaquecer.

"A capacidade de transpirar é uma das características mais notáveis dos seres humanos, porque aproveita o suor evaporado para dissipar rapidamente o calor, esfriando o mecanismo abaixo da temperatura ambiente”, explicou o pesquisador do Facebook Reality Labs e co-autor principal, TJ Wallin.

Como a pele humana

O hidrogel usado para fabricar o mecanismo responde à temperatura e retém água, funcionando como uma esponja inteligente. A camada-base encolhe quando o mecanismo atinge temperaturas acima de 30° C. Isso empurra a água para a camada superior, repleta de poros microscópicos, também sensíveis à mesma temperatura.

(Fonte: Universidade de Cornell/Reprodução)

O resultado: quando a mão robótica aquece, os poros se dilatam e a água, concentrada na camada-base, é empurrada para fora, resfriando o mecanismo. Assim que a temperatura cai abaixo dos 30°C, os poros se fecham – exatamente como acontece na pele humana, mas três vezes mais eficiente.

Alguns problemas ainda precisam ser solucionados, como o reabastecimento da água usada no sistema. O engenheiro mecânico aeroespacial e líder do projeto, Rob Shepherd, acredita que, futuramente, robôs macios não apenas vão transpirar como mamíferos como beber como eles.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Mão robótica 'sua' para não superaquecer