Graças aos cinemas, muita gente aprendeu que, no caso de um asteroide ou meteoro passar perto da Terra, a humanidade sempre vai saber de sua chegada vários dias antes para se preparar como no clássico "Impacto Profundo". Infelizmente, quem já viu a NASA falar sobre o assunto sabe bem que algo assim ainda é um sonho distante; quem dirá então se defender contra a queda do objeto (e nem adianta pensar em mandar um grupo de mineradores para o espaço para tentar destruí-lo).

Prova disso veio com um caso que ocorreu recentemente. Segundo o site EarthSky, um asteroide “pequeno” passou raspando pela Terra no dia 20 de julho. E ninguém ficou sabendo até três dias depois, quando o 2017 001 (sim, esse é o nome do asteroide), foi detectado por um telescópio no Havaí, viajando a aproximadamente 37,3 mil km/h.

O motivo para ele ter seguido despercebido? Simples: ele tinha uma superfície muito escura, de forma que a luz não refletia nele – o que, por sua vez, o tornou difícil de identificar.

Potencial para causar estragos

Após estudarem o objeto, os cientistas concluíram que o asteroide tinha dimensões aproximadas de 25 x 78 metros, o que equivale a um avião Boeing 737. Em escala astronômica, isso é ridiculamente pequeno, mas basta notar que o meteoro que caiu na Rússia em 2013 causou uma explosão, destruiu janelas e feriu milhares de pessoas em Chelyabinsk mesmo tendo um terço desse tamanho, para você imaginar o potencial do estrago.

A boa notícia é que, apesar dos números, o 2017 001 não causou danos, passando a 123 mil quilômetros (aproximadamente um terço da distância da Lua). Mesmo assim, considerando novamente a escala astronômica, o asteroide “tirou fina” do nosso planeta. Fica uma mensagem um pouco preocupante para sempre estarmos preparados para tudo.

Cupons de desconto TecMundo: