Compra de celulares usados pode ganhar ainda mais força no Brasil

1 min de leitura
Imagem de: Compra de celulares usados pode ganhar ainda mais força no Brasil
Fonte: Shutterstock
Avatar do autor

Não vivemos um grande momento para o bolso do brasileiro, mas nem por isso você precisa deixar de lado alguns hábitos de consumo — vários podem ser simplesmente modificados, como é o caso de uma nova forma de comércio envolvendo celulares.

Trata-se da compra e revenda de produtos usados, uma forma economia antes mais popularizada em setores como automobilístico e imobiliário.

Um dos passos para aquisição de um novo aparelho começa com a participação no programa de "buyback" das grandes operadoras e do varejo. Nesse sistema, o celular usado entra como parte do pagamento de um aparelho novo.

Uma das empresas que atua como intermediária nesses casos é a Brightstar, que pretende investir US$ 55 milhões na área de buyback e revender 400 mil celulares em 2016. Sob a observação dela, o aparelho passa por reparos técnicos e estéticos e é encaminhado para revenda em vários canais, como lojas online. Com esse formato de negócios, a Brightstar garante que é possível adquirir um modelo de iPhone a partir de R$ 199 com garantia de 90 dias, lacrado e com nota fiscal.

Você já comprou um celular usado? Deu tudo certo? Comente no Fórum do TecMundo

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Compra de celulares usados pode ganhar ainda mais força no Brasil