Volta e meia a gente solta alguma coisa sobre a Roborace aqui: a categoria experimental, que envolve carros sem pilotos andando pelos circuitos onde também correm os veículos da Fórmula E, está dando passos largos para chegar em seu objetivo. Um dos marcos dos organizadores foi alcançado na última etapa da FE, realizada em Berlim, quando os modelos da categoria mais uma vez andaram pelo circuito de rua de forma autônoma.

A melhor parte dessa importante conquista é que tudo foi gravado de dentro do carro, o chamado DevBot, e é quase impossível não ficar maravilhado/surpreso/assustado ao ver o veículo acelerando, freando e virando sem uma pessoa dentro dele:

Tudo bem que o software ainda não faz as partes dos melhores pilotos por aí, mas a equipe da RoboRace garante que um dos desafios propostos para as equipes que vão participar da categoria é justamente desenvolver um sistema que consiga, baseado em inteligência artificial e deep learning, ser cada vez mais rápido a cada volta no circuito. A NVIDIA é uma das empresas envolvidas com o projeto e que está ajudando nessa parte.

Os mesmos DevBots já foram colocados a prova na etapa que aconteceu no México – com resultados não tão positivos assim. A segunda tentativa, em Paris, já foi bem melhor. De qualquer forma, a esperança dos idealizadores é que, quando tudo estiver pronto, a gente já consiga ver uma corrida entre várias equipes e seus carros altamente tecnológicos em forma de osso de cachorro.