Você certamente já brincou com ímãs. E eletroímãs? Você sabe o que é isso? São ímãs controlados eletronicamente, ou seja, a corrente elétrica é utilizada para a criação de um campo magnético em um núcleo de ferro, aço, níquel ou outro material ferromagnético.

Existem diversos métodos para a criação de um eletroímã e, para construir o nosso modelo, nós vamos aproveitar um transformador velho, que provavelmente todos têm em casa.

Lista de materiais

  • 1 transformador velho;
  • Fita isolante;
  • 1 fonte de energia (DC) de no máximo 12 volts;
  • Ferramentas.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    O transformador pode ser encontrado em praticamente qualquer dispositivo eletrônico: fontes de alimentação de computadores, carregadores de celular, televisores, rádios, entre outros.

    Para alimentar o nosso eletroímã, precisamos de uma fonte de energia de qualquer valor entre 5 e 12 volts, desde que ela forneça corrente direta, ou seja, DC. Um carregador de celular, por exemplo, pode ser utilizado em nosso projeto sem problemas.

    Você pode até mesmo utilizar pilhas ou baterias para fazer o eletroímã funcionar, mas, como ele é muito potente, esgotará a energia delas rapidamente.

    Iniciando a montagem

    Desmontando o transformador

    Vamos iniciar o projeto desmontando o transformador. A maioria dos modelos possui algumas partes de metal em volta. Esse metal serve tanto para proteger o transformador quanto para prendê-lo no circuito.  Com o alicate, soltamos as travas e removemos tudo. Com isso, ficamos com a bobina e o núcleo do transformador.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    O núcleo é formado por essas aletas de metal que lembram um dissipador de calor. Nós precisaremos desmontá-lo.

    Para fazer isso, pegamos um estilete e descolamos a primeira placa. Como o conjunto é bem justo, é provável que ela entorte na hora de ser removida, mas isso não tem problema.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    As placas de metal seguintes podem ser removidas com mais facilidade. Basta seguir esse procedimento: descole com o estilete e remova as placas.

    No final, teremos uma grande quantidade de tiras metálicas compridas, algumas em forma de “M” e o corpo do transformador, onde as bobinas estão enroladas.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Para continuar, vamos remover a fita adesiva que cobre as bobinas. Se o transformador for muito velho, ela poderá se despedaçar, mas nada que um pouco de paciência não resolva.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Depois de remover a fita, é preciso desenrolar os fios de cobre das bobinas. Dependendo do transformador que você utilizar, ele terá diversas bobinas diferentes com fios de tamanhos também diferentes.

    Lembre-se de enrolar os fios de cobre esmaltado cuidadosamente, pois eles serão reutilizados mais tarde.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Montando o eletroímã

    Depois de desmontar completamente o transformador, agora é hora de remontá-lo para criar o eletroímã. Vamos começar enrolando um pedaço de fita crepe no corpo do transformador. Em seguida, separamos cerca de 20 centímetros do fio e começamos a enrolar o fio de cobre que foi removido anteriormente.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    O fio de cobre esmaltado precisa ficar bem justo no carretel; quanto mais alinhado, melhor. Devemos enrolar a primeira camada de fio até o final. Depois, voltamos fazendo outra camada por cima, e assim por diante. Quanto mais fio for enrolado, mais forte ficará o ímã.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Agora é preciso reinserir o núcleo do transformador, ou seja, as aletas de metal em forma de “E”. A diferença é que agora vamos colocar todas as peças do mesmo lado, e não uma de cada lado — como era originalmente.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Finalizando a montagem

    O projeto já está quase pronto. Para evitar acidentes, vamos enrolar algumas tiras de fita isolando toda a superfície do eletroímã, exceto a parte inferior, que será o local de contato.

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Para finalizar, vamos desencapar as pontas dos dois fios que sobraram. É possível fazer isso com uma lixa, um estilete ou até mesmo com um isqueiro.

    Depois, prendemos os fios do eletroímã na fonte de energia, e pronto!

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Veja como o nosso eletroímã ficou forte: ele não tem dificuldades para erguer um martelo que pesa mais de dois quilos!

    (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

    Importante: não utilize esse eletroímã perto de aparelhos eletrônicos, como computadores ou smartphones. Devido ao forte campo magnético criado por ele, é possível causar danos permanentes aos seus aparelhos!

    Esse eletroímã também vai esquentar depois de um tempo de uso, portanto evite deixá-lo ligado por muito tempo.

    Como funciona um eletroímã?

    Toda a matéria, incluindo o núcleo de ferro do nosso eletroímã, é composta por átomos. Quando o eletroímã está desligado e nenhuma corrente está passando por ele, todos esses átomos estão bagunçados, dispostos de forma aleatória.

    Todo fio condutor, quando está transmitindo eletricidade, gera um pequeno campo magnético ao seu redor. Esse campo magnético penetra no núcleo metálico e realinha os átomos, fazendo com que eles se movimentem, todos na mesma direção. Dessa maneira, o campo magnético aumenta.

    (Fonte da imagem: Reprodução/Magnet Lab)

    Quando o eletroímã é desligado, os átomos voltam ao seu estado natural, e o campo magnético também diminui.

    Os eletroímãs são utilizados em diversos aparelhos eletrônicos, desde os simples aos mais complexos. Os motores elétricos são um ótimo exemplo disso.

    Atenção!

    Não tente ligar esse eletroímã com uma fonte de energia superior aos 12 volts, pois ele corre o risco de derreter devido ao aquecimento, causando acidentes.

    Participe do Área 42

    Você gostaria de participar do Área 42? Você pode fazer isso de duas maneiras. A primeira é enviando sugestões e ideias, e a segunda é enviando fotos de projetos que você construiu com o que mostramos aqui. Lembre-se de caprichar nas fotos e enviar junto o seu nome completo, idade e cidade.

    Envie um email para: area42@gruponzn.com

    Participação dos leitores

    O Matheus Vieira aproveitou algumas folhas de papel sulfite e criou o crossbow de papel, exatamente como mostramos aqui.

    (Fonte da imagem: Matheus Vieira)

    A Isabella Freitas fabricou um suporte para notebook, aproveitando nossas dicas e modificando o projeto para torná-lo mais funcional.

    (Fonte da imagem: Isabella de Freitas Nunes)

    Lembra-se da nossa flor de LED que acende com suco de limão? Pois o Leonardo Telles não teve medo e construiu a sua própria versão, conseguindo um resultado muito bacana.

    (Fonte da imagem: Isabella de Freitas Nunes - Goiás)

    O Junior incrementou o suporte para notebook, pintando-o na cor prata e incorporando um conjunto de coolers personalizados. Não ficou muito legal?

    (Fonte da imagem: Junior)Não deixe de enviar a sua participação.

    Cupons de desconto TecMundo: