Taxistas de Curitiba reclamaram nesta semana de mensagens de assédio sexual que vêm recebendo por meio de apps de corrida. Em entrevista à Banda B, Paulo Souza, presidente da União dos Taxistas de Curitiba (UTC), afirmou que as mensagens podem constranger até mesmo os passageiros, uma vez que os smartphones são fixados no painel do carro.

“São palavreados chulos. Temos tido esse problema sério de assédio tanto de homens quando de mulheres por mensagem. Desde o ano passado, passamos a atender clientes por meio desses aplicativos e o número dessas mensagens que recebemos só cresce. São diretamente com cunho sexual e, inclusive, temos vários casos de prints das telas com essas mensagens”, explica.

Ainda segundo Souza, o app em que o maior número de casos foi registrado é o Easy Taxi, em especial no período da noite. “Recebemos ofertas financeiras, trocas de sexo pela corrida, são mensagens pesadas e a gente se sente ofendido, estamos trabalhando. A maioria dessas pessoas é do sexo masculino e maliciosas. A gente reclamou, mas as empresas não fazem muita coisa”, afirmou o taxista Guaraci Barretos, em entrevista à Banda B.

Print de mensagem recebida por um dos taxistas

A Banda B ouviu ainda a empresa responsável pelo app Easy Taxi, mencionado na notícia. “A empresa tem a segurança como uma de suas prioridades, por isso conta com inúmeras ferramentas e processos para garantir esse princípio e reafirma o compromisso com a sociedade em disponibilizar uma solução para ser utilizada com o único objetivo de facilitar a mobilidade urbana. A empresa condena qualquer uso do aplicativo que não esteja de acordo com o seu propósito e, conforme seu manual de conduta, bloqueia os usuários que não ajam em conformidade com as regras”.

Cupons de desconto TecMundo: