(Fonte da imagem: divulgação/Apple)Nesta semana, a revista Veja publicou que os iPads e outros produtos da Apple estariam prestes a serem produzidos em fábricas brasileiras. Há tempos que boatos relacionados ao tema circulam pela web, mas essa foi a primeira vez que algum meio da imprensa deu informações sobre o assunto com tamanha veemência.

Ao que tudo indica, a fábrica da Foxconn (fabricante de várias peças da Apple na China) seria a primeira sede brasileira a produzir iPads. Informações da revista apontam ainda para a vinda do vice-presidente de relações governamentais da Apple ao Brasil, como uma prova do desejo da marca se estabelecer em terras brasileiras.

Fontes ligadas à empresa de Cupertino dizem que a Apple estaria buscando formas de conseguir a isenção de impostos para a fabricação de seus produtos, dependendo de parcerias governamentais para isso. A hipótese mais aceita até agora aponta para a distribuição de tablets para escolas públicas, de acordo com o índice de vendas dos aparelhos.

Positivo Informática: responsável pela pressa?

Muitos veículos da mídia nacional estão citando a Positivo Informática como principal responsável pela pressa da Apple. Alguns rumores afirmam que a Positivo estaria com projetos para lançar um tablet próprio ainda neste ano, com o sistema operacional Android. Se conseguir produzir os aparelhos com rapidez, a empresa paranaense deve reiterar os laços com o governo brasileiro. (Fonte da imagem: divulgação/Apple)

Além disso, a Positivo também conta com uma boa parcela do mercado do país, possuindo parcerias consolidadas em várias redes de varejo (como lojas especializadas em crediários e supermercados). Esses fatores seriam alguns dos principais incentivos para a Apple.

O que isso representa?

Se as fontes da revista Veja estiverem realmente certas, em menos de 15 dias o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, deve anunciar oficialmente a instalação da fábrica em território paulista. Em alguns meses, quando os produtos fabricados aqui já estiverem nas lojas, as quedas no preço podem chegar a 30%.

Isso acontece porque componentes são taxados com valores mais baixos do que peças montadas. Ou seja, trazer os materiais da China para o Brasil e montar os iPads e outros aparelhos aqui seria mais barato do que importar os eletrônicos diretamente do país asiático. Agora, só nos resta esperar pela confirmação dessas informações.

Cupons de desconto TecMundo: