A batalha continua!

Enquanto a Apple esbanjava 44 milhões de dólares de lucro líquido no quarto trimestre deste ano, Steve Jobs soltava duras críticas contra o Android – sistema operacional móvel da Google, em evento fiscal nesta última segunda-feira.

Para o CEO da maçã mais aclamada do mundo, o produto do seu maior concorrente para a telefonia móvel é totalmente fragmentado. O que ele quis dizer com isso? O comentário de Jobs refere-se à ampla gama de aparelhos que rodam a plataforma da Google. Tal fato não traz vantagens aos desenvolvedores – já que estes teriam que adaptar os aplicativos para uma infinidade de versões do Android.

Ainda segundo Steve Jobs, a grande disputa – considerada  por muitos usuários e especialistas como sendo entre um sistema “aberto” e outro “fechado” – na verdade é o confronto entre um OS integrado (presente no iPhone) e um segundo fragmentado (o Android).

Como era de se esperar, a Google não deixou barato e retrucou o chefão da Apple. Andy Rubin – vice-presidente de engenharia da gigante da web – contradisse Jobs por meio de um tweet, dizendo que a vantagem do Android é sua flexibilidade. O fato de operar em vários dispositivos é um diferencial na visão de Rubin.

No embalo de afrontas a Steve, a TweetDeck – empresa que fornece o cliente homônimo para o Twitter – se defendeu da acusação do CEO da Apple de que ela encontrava dificuldades em desenvolver aplicativos para o Android.

TweetDeck se defende.

Fonte da imagem: Adrenaline.

Iain Dodsworth, CEO da desenvolvedora do aplicativo para o microblog, publicou categoricamente que nunca disse nada em relação a ter grandes dificuldades em integrar seu produto ao Android.

Para corroborar sua postagem, ele afirma que duas pessoas são suficientes para desenvolver ferramentas para o OS da Google. Na mensagem enviada pelo Twitter (a da imagem acima), Iain disse: “Nós só temos duas pessoas desenvolvendo o TweetDeck para Android, o que mostra o quão pequeno é o problema de fragmentação”.

Cupons de desconto TecMundo: