Como já era – infelizmente – esperado, o Brasil não será contemplado com a versão mais parruda do último smartphone lançado pela Samsung. O Galaxy S7, que terá versões equipadas com o Qualcomm Snapdragon 820 ou com o Exynos 8890, será oferecido em sua versão "mais fraca" em território nacional.

Não é preciso se esforçar muito para lembrar que algo semelhante já aconteceu por aqui. O LG G5, o smartphone mais recente da empresa sul-coreana, provavelmente também chegará por aqui com o processador mais fraco do que aquele presente na versão internacional. Esse modelo, inclusive, já foi homologado pela Anatel.

Para a nossa tristeza, o mesmo também aconteceu com a versão do Galaxy S7 equipada com o Exynos 8890. O registro do modelo SM-G930F já aparece nas pesquisas no site da instituição, praticamente confirmando a presença dessa versão do smartphone por aqui. A variante com código SM-G930, que é a equipada com Qualcomm Snapdragon 820, a princípio será vendida exclusivamente nos Estados Unidos.

Caso você não esteja entenda o motivo de tanta preocupação: como foi explicado nesta matéria, o chipset da Qualcomm apresentou um desempenho significativamente maior quando comparado ao chip da Samsung. Ou seja, poderá haver – e provavelmente haverá – uma grande diferença de performance entre os modelos de Galaxy S7 equipados com processadores distintos.

Problema para o futuro

Como destaca Gordon Kelly para o site Forbes, essa diferença na performance entre os chipset não é algo que pode ser facilmente desconsiderado. Além de um desempenho mais baixo para a CPU, o problema fica ainda mais evidente se analisarmos a GPU, que apresenta um gap de até 30% em favor do chipset da Qualcomm.

Ou seja: o Galaxy S7 – e provavelmente o Galaxy S7 edge também – equipado com Exynos 8890 é mais fraco do que aqueles equipados com Snapdragon 820. No curto prazo, isso pode não fazer muita diferença, mas vai se transformar em um problema grave com o passar do tempo e a chegada de novos jogos e recursos para os aparelhos.

O que você pensa sobre o Brasil receber a versão "mais fraca" dos dois smartphones mais parrudos com Android apresentados até agora em 2016? Também acha que essa é uma sacanagem sem tamanho? Deixe a sua opinião no campo dos comentários!

Você acha que as empresas prejudicam o Brasil ao trazer versões mais fracas dos lançamentos internacionais? Comente no Fórum do TecMundo!