O novo encarregado da internet russa promete trazer muita polêmica. Embora apontado há apenas alguns dias pelo presidente Vladimir Putin, Herman Klimenko já vem chamando uma enorme atenção do público; tudo porque, no lugar de presar por uma regulamentação mais rígida da internet, o novo chefe do Instituto de Desenvolvimento da Internet critica as empresas donas de direitos autorais, mostrando-se a favor da pirataria.

“O consumo de conteúdo com direitos autorais aumenta com o crescimento econômico, e quando a situação é muito séria, eu acho que as pessoas não têm que aterrorizar desnecessariamente nessas questões”, afirmou ele. “Forçar esse tópico agora, acho eu, não vale a pena. Quando a economia melhorar, você deve retornar para este problema”, continuou.

Até aí, muitos poderiam dizer que entendem a posição do figurão, mas o fato é que, pelo visto, sua posição com relação às empresas de direitos autorais é muito mais complicada. Isso porque fontes do site russo Vedomosti teriam revelado que Klimenko é dono do site Torrnado.ru, um pequeno portal de torrents do país que disponibiliza centenas de filmes para download de graça.

Torrnado.ru, o site do qual Klimenko é "dono"

As informações, como confirmadas pelo site TorrentFreak, indicam que Klimenko não é o administrador do site, nem um colaborador direto. Ele é, no entanto, dono do serviço online MediaMetrics, cuja operadora chefe é Alevtina Jcobson; esta, por sua vez, é dona da ECO PC Solutions, que é dona do Torrnado. É uma ligação grande, mas que o próprio chefão da internet russa não nega.

Sem medo dos anti-pirataria

E se você acha que ele vai negar as acusações, saiba que está bastante enganado. Pouco depois do início dessa polêmica, Klimenko foi ao Facebook e respondeu as indignações com a seguinte mensagem:

“Uma história incrível com torrents. Por si mesmas elas não são nada ilegal.

Você precisa apenas cooperar com os criadores e ajudar eles a lutar por seus direitos.

Aqueles que não estão ajudando estão sendo punidos. Aqueles que estão ajudando, não estão sendo punidos.”

Obviamente, isso só gerou ainda mais polêmica e críticas, ao que Klimenko respondeu em outro post, logo depois:

“Bem, é claro que a lista de meus pecados é incrível.

Eu estou desligando o Telegram. Eu estou construindo uma internet estilo-Chinês na Rússia. Eu suporto os piratas. Eu estou fazendo isso completamente sozinho e ao mesmo tempo.”

Pois é. Em uma resposta digna dos melhores russos, Klimenko deixou sua posição sobre o assunto bastante clara. Mas esteja ele envolvido ou não no site, o fato é que, pela lei do país, nenhum funcionário do governo russo pode possuir outro negócio; logo, ele teve de passar o controle de suas empresas para seu filho Yuri. Já se todo esse caso polêmico vai afetar ou não a posição do figurão no país, só saberemos com o tempo.

Você utiliza torrents? Comente no Fórum do TecMundo