A indústria automobilística já entendeu que o próximo grande avanço tecnológico no setor será o carro autônomo, capaz de se dirigir sozinho pelas suas sem interferência do motorista. Além das atuais fabricantes de carros e de empresas pioneiras como a Google, quem pode se dar muito bem com esse provável novo mercado é a NVIDIA.

Essa marca já tem imenso sucesso na produção de GPUs para computadores desktops e notebooks e já está na segunda geração do seu chip especialmente desenvolvido para carros autônomos, o Drive PX2. Esse produto já é cerca de 10 vezes mais poderoso que a primeira geração e, caso a companhia consiga manter o grau de avanço nos próximos anos, não deve haver muita concorrência para acompanhar.

Isso porque a NVIDIA já tem grandes parceiras no desenvolvimento de carros autônomos, como a própria Google, a pioneira em levar o assunto mais a sério. Os atuais carros autônomos em desenvolvimento na empresa todos utilizam chips Drive PX2. Outras companhias que trabalham em suas próprias soluções, com Audi, FordVolvo e outros, já estão usando o mesmo componente.

Consciência

O PX2 é capaz de processar alto nível de variantes ao mesmo tempo e, com isso, proporcionar mais consciência do ambiente para o carro. Com mais informações sobre seu entorno, o veículo consegue dirigir melhor e tomar decisões mais embasadas mais de pressa. O objetivo da NVIDIA e criar um chip capaz de tornar o carro mais consciente do que um ser humano atrás do volante.

O passo de desenvolvimento de novos chips automobilísticos também já está mais acelerado na NVIDIA do que nas concorrentes. A própria Tesla já usa os componentes da marca em seus carros “semiautônomos”. Com isso, é possível que a NVIDIA comece a ganhar mais dinheiro com carros do que com PCs em um futuro não tão distante.

Será que a NVIDIA vai se tornar a maior fornecedora de chips para carros autônomos em breve? Comente no Fórum do TecMundo