Na maioria das vezes, quando o assunto é segurança em sistemas operacionais, a discussão recai em três constatações bastante comuns entre os usuários: o Linux não tem vírus, o Mac é extremamente seguro e estável e o Windows tem muitas ameaças e pode deixar o proprietário à mercê de pessoas mal-intencionadas.

Entretanto, na prática, existem outras variáveis a serem consideradas que podem colocar o Windows, sim, como um dos sistemas operacionais mais seguros já lançados. A proteção ao usuário existente no Windows 7 já é bastante eficiente.

Acontece que o SO da Microsoft responde por quase 90% dos usuários, o que, consequentemente, o torna um alvo desejável por parte dos hackers (ou crackers, se você preferir). Assim, com muito mais gente tentando quebrar os seus códigos, é natural que mais brechas apareçam no Windows do que em outros sistemas.

Para o Windows 8, próxima versão do sistema operacional já disponível em versão pré-Beta, a Microsoft preparou uma série de funcionalidades a fim de proporcionar ainda mais segurança para os usuários. Conheça quais são as novidades e como elas vão garantir ainda mais tranquilidade para você.

Filtro SmartScreen

O filtro SmartScreen é uma série de sofisticadas tecnologias desenvolvidas para proteger o usuário de sites e programas maliciosos. Enquanto você estiver fazendo um download ou executando um programa, o filtro está de olho, verificando possíveis ameaças.

O SmartScreen oferece proteção contra pishing e ataques de malware, levando em consideração a reputação da URL ou a eficiência das linhas de código. O filtro remove ainda avisos desnecessários para os programas de editores com uma confiabilidade estabelecida.