Um bug no sistema de endereçamento do Windows 7 de 64-bits está causando certa preocupação entre os adeptos do SO da Microsoft. A falha, considerada crítica, deixa os computadores vulneráveis à famosa “tela azul da morte”. E o problema não para por aí. O erro de memória também permite que scripts maliciosos com acesso ao núcleo do sistema (kernel) sejam injetados nas máquinas.

O Windows 7 de 32-bits está imune à falha, já que o problema está no arquivo que contém o núcleo de operações de interface do SO com o usuário e infraestrutura do sistema. A falha é tão crítica que um simples script HTML pode causar problemas.

Quando executado no navegador da Apple, o Safari, a sequência de tags rapidamente leva até o kernel do sistema, provocando um erro de endereçamento (chamado de “page fault”), fazendo com que a máquina pare de funcionar e a tela azul da morte apareça.

O que impressiona é a simplicidade do código HTML que leva ao erro. Trata-se de um simples IFRAME – tag utilizada em muitos websites que permite a inserção de páginas web dentro de outras páginas web – com um valor de altura (height) muito grande.

Embora o script funcione apenas com o Safari, os sistemas operacionais modernos não deveriam permitir a execução de qualquer instrução em nível de kernel. Ou seja, o usuário não pode, de forma alguma, ser capaz de rodar qualquer comando que mexa com o núcleo do sistema.

É possível que outros cenários levem à mesma falha. O problema já foi reportado para a Microsoft e a empresa afirma que ainda não tem uma reposta para o que está causando esse erro no sistema. 

Cupons de desconto TecMundo: