No último dia 11 de abril, a Microsoft finalmente revelou para o mundo a segunda grande atualização do Windows 10: o chamado "Creators Update". Repleto de novas funcionalidades e com alguns retoques no visual, a nova versão vem cumprir o objetivo de tornar o Windows mais polido a cada ano, em vez de lançar uma edição inteira do SO.

Também conforme a nova política de atualizações, a Microsoft informou que o Creators Update não chegará a todos os usuários numa mesma data; a novidade surge primeiro a quem solicitá-la – assim como na primeira grande atualização do Windows 10 – e só depois será disponibilizada para todos os usuários. Clique aqui para saber como fazer essa instalação.

Sendo assim, nada melhor que saber quais são os recursos mais interessantes do novo Windows antes de instalá-lo, não é mesmo? Pois bem! Para ajudá-lo nesta tarefa, o TecMundo preparou uma listinha com as principais adições da nova atualização.

1. Configurações mais fáceis de acessar

A Microsoft tem mostrado que aprendeu bastante com os erros do Windows 8. A marca tem procurado formas mais sutis de transferir a interface tradicional do SO para uma versão mais minimalista e amigável ao uso de telas touchscreen.

As configurações se tornaram mais completas e exigem menos consultas ao Painel de Controle tradicional para efetuar ajustes. Todos os comandos essenciais ao usuário comum estão acessíveis na nova interface, o que ajuda a manter o sistema coerente e unificado visualmente.

Ao acessar as configurações de ‘Bluetooth e Outros Dispositivos’, por exemplo, quem já conta com o Creators Update encontra, com muito mais facilidade, botões que antes estavam “escondidos” em submenus.

2. Libere mais espaço em disco automaticamente

A cada ano, o Windows se torna mais e mais um SO móvel, se fazendo presente em tablets e computadores conversíveis. No entanto, essa mudança cheia de pontos positivos acabou limitando o espaço de armazenamento disponível para o usuário – no caso de um gadget portátil ou SSD, por exemplo, o tamanho do armazenamento total costuma ser bem menor que o de um disco rígido comum.

Na tentativa de diminuir esse problema, o Windows incluiu um recurso que periodicamente limpa os arquivos da Lixeira ou que não são utilizados há um tempo considerável. Servindo como uma espécie de CCleaner nativo, a ferramenta se encontra disponível nas configurações de sistema, dentro da seção “Armazenamento”.

3. Conheça um novo Menu Iniciar (mais uma vez...)

Na última grande atualização do Windows 10, em 2016, o “Iniciar” exigia que o usuário tivesse a visão dos blocos da nova interface e de uma lista com todos os softwares instalados no computador. Por mais que a intenção fosse lembrar o estilo dos Windows XP e 7, a novidade não foi muito bem recebida na época.

Já no novo Creators Update, é possível escolher uma entre várias versões do Iniciar tradicional. Você pode, por exemplo, optar por exibir ou não a lista de aplicativos, exibir mais ou menos blocos, mostrar itens e pastas recentemente abertos e, é claro, utilizar a função em tela cheia (assim como era no Windows 8.1).

Vale lembrar que a organização dos blocos também está mais inteligente: agora é possível utilizar todo o espaço para adicionar quantos atalhos você quiser e sem margem alguma.

4. Silencie atualizações

Um dos aspectos mais criticados do Windows 10 é o fato dele te obrigar a realizar certas atualizações. Em muitos desses momentos, parar o que está sendo feito e esperar a máquina concluir o processo pode ser trabalhoso demais ou até impossível. Felizmente, a nova atualização trará nas notificações de atualização um botão de “Snooze” – uma referência ao “Soneca” dos despertadores.

Sempre que o Windows tiver baixado e preparado uma atualização, será exibida ao usuário uma notificação com 3 opções de resposta: Reiniciar agora, Definir hora e Lembre-me mais tarde. Ignorar um destes avisos faz ele sumir e ser exibido apenas três dias depois, sendo possível que você repita o processo quantas vezes quiser.

Se você ignorar uma atualização por mais que 35 dias, o botão de Snooze será substituído pela opção ‘Lembre-me amanhã’. Caso você mesmo assim continue a ignorá-las, o intervalo entre as notificações fica ainda menor e o Windows volta a incomodar.

5. Ative o suporte a DPIs elevados

Por mais que muitos notebooks, monitores e placas de vídeo já suportem a resolução 4K, alguns softwares ficam terrivelmente borrados quando vistos nestas dimensões.

Com o Creators Update já instalado, clique com o botão direito do mouse no atalho do software a ser configurado e vá para a aba “Compatibilidade”. Lá, ative o controle de DPI pelo aplicativo e tenha seus conteúdos com a máxima qualidade suportada.

Uma outra configuração recomendável neste caso é definir a substituição do ajuste como “Sistema (Avançado)”.

6. Defina conexões Ethernet como limitadas

A funcionalidade de conexões limitadas não é exatamente nova no Windows, mas antes só estava disponível para hotspots Wi-Fi. Já quem tem a nova atualização instalada pode definir sua conexão como limitada até mesmo utilizando o cabo Ethernet para se conectar ao modem. 

O recurso inibe o tráfego de dados desnecessários, evitando que, ao estar numa internet com limite de uso, o usuário perca parte de sua franquia com downloads internos. Ao estar numa conexão limitada, por exemplo, o Windows Update não baixa atualizações e o computador não troca tantos dados com os servidores da Microsoft, como na solução de problemas.

7. Crie avisos periódicos com a Cortana

Um dos principais atrativos do Windows 10, a Cortana fica mais inteligente a cada atualização do sistema. A partir de agora, a assistente pode criar lembretes com variados intervalos de repetição. É possível, por exemplo, pedir que ela lembre você de realizar as compras da semana ou pagar as contas todo mês.

Embora não soe tão interessante à primeira vista, a função pode ser bastante útil em casos de tarefas com grandes intervalos de tempo – como algo que você precisa fazer todos os anos numa mesma data.

8. Bloqueie apps externos à Windows Store

Reforçando a pegada mobile, a nova versão do Windows 10 permite que você bloqueie a instalação de quaisquer softwares que não sejam da própria Windows Store. A funcionalidade – que pode ser muito útil em PCs com mais de um utilizador – é encontrada facilmente nas configurações de aplicativos.
Um dos melhores usos para o novo recurso seria bloquear a instalação acidental de malwares quando o PC for usado por outras pessoas.

9. Filtre a luz azul do display e reduza problemas com insônia

Um dos recursos de software mais frequentes no ano de 2016 foi o uso de filtros para o display em períodos noturnos. A explicação por trás dessa prática é simples: os tons azulados da luz emitida por fontes artificiais (como a tela do seu celular ou PC) inibem a produção de neurotransmissores do sono. Assim, a utilização de filtros mais “quentes” para o monitor pode reduzir os casos de insônia, por exemplo.

Até a última versão do Windows, quem desejasse ter esse recurso em sua máquina precisaria instalar algum software de terceiros – como o popular f.lux. Agora, nada disto é necessário: acesse as configurações de Sistema do Windows 10 e vá para a seção de Tela, lá você irá localizar a opção ‘Luz Noturna’. É possível ligar a funcionalidade e definir um horário para que ela seja habilitada automaticamente. Para isso, acesse “Configurações de Luz Noturna” e defina também a intensidade com a qual o recurso será aplicado.

10. Modo Jogo

Embora não tenha recebido tanta atenção, a função batizada como ‘Game Mode’ é talvez a mais interessante para quem joga e tem um PC de configurações medianas. Assim que iniciar um game, pressione as teclas “Windows” e “G” simultaneamente e abra a barra de jogos do Xbox. Aí, clique nas configurações e marque a opção “Usar o Modo de Jogo para este jogo”.

Seu PC passa então a direcionar todos os recursos de CPU e GPU para o game aberto em primeiro plano, deixando de lado tudo que é executado ao fundo. Durante a apresentação da novidade, a Microsoft declarou que a função não garante tanto desempenho em máquinas de alto desempenho, mas melhora bastante o funcionamento de PCs de médio porte.

No último dia 11 de abril, a Microsoft finalmente revelou para o mundo a segunda grande atualização do Windows 10: o chamado ‘Creators Update’. Repleto de novas funcionalidades e com alguns retoques no visual, a nova versão vem cumprir o objetivo de tornar o Windows mais polido a cada ano, em vez de lançar uma edição inteira do SO.

Também conforme a nova política de atualizações, a Microsoft informou que o Creators Update não chegará a todos os usuários numa mesma data; a novidade surge primeiro a quem solicitá-la – assim como na primeira grande atualização do Windows 10 – e só depois será disponibilizada para todos os usuários. Clique aqui para saber como baixar o Creators Update antes de tudo e de todos.Sendo assim, nada melhor que saber quais são os recursos mais interessantes do novo Windows antes de instalá-lo, não é mesmo? Pois bem! Para ajudá-lo nesta tarefa, o TecMundo preparou uma listinha com as principais adições da nova atualização.1. Configurações mais fáceis de acessarIMG: 7A Microsoft tem mostrado que aprendeu bastante com os erros do Windows 8. A marca tem procurado formas mais sutis de transferir a interface tradicional do SO para uma versão mais minimalista e amigável ao uso de telas touchscreen. As configurações se tornaram mais completas e exigem menos consultas ao Painel de Controle tradicional para efetuar ajustes. Todos os comandos essenciais ao usuário comum estão acessíveis na nova interface, o que ajuda a manter o sistema coerente e unificado visualmente.Ao acessar as configurações de ‘Bluetooth e Outros Dispositivos’, por exemplo, quem já conta com o Creators Update encontra, com muito mais facilidade, botões que antes estavam “escondidos” em submenus.2. Libere mais espaço em disco automaticamenteIMG: 10A cada ano, o Windows se torna mais e mais um SO móvel, se fazendo presente em tablets e computadores conversíveis. No entanto, essa mudança cheia de pontos positivos acabou limitando o espaço de armazenamento disponível para o usuário – no caso de um gadget portátil ou SSD, por exemplo, o tamanho do armazenamento total costuma ser bem menor que o de um disco rígido comum. Na tentativa de diminuir esse problema, o Windows incluiu um recurso que periodicamente limpa os arquivos da Lixeira ou que não são utilizados há um tempo considerável. Servindo como uma espécie de CCleaner nativo, a ferramenta se encontra disponível nas configurações de sistema, dentro da seção “Armazenamento”. 3. Conheça um novo Menu Iniciar (mais uma vez...)IMG: 8Na última grande atualização do Windows 10, em 2016, o “Iniciar” exigia que o usuário tivesse a visão dos blocos da nova interface e de uma lista com todos os softwares instalados no computador. Por mais que a intenção fosse lembrar o estilo dos Windows XP e 7, a novidade não foi muito bem recebida na época. Já no novo Creators Update, é possível escolher uma entre várias versões do Iniciar tradicional. Você pode, por exemplo, optar por exibir ou não a lista de aplicativos, exibir mais ou menos blocos, mostrar itens e pastas recentemente abertos e, é claro, utilizar a função em tela cheia (assim como era no Windows 8.1).Vale lembrar que a organização dos blocos também está mais inteligente: agora é possível utilizar todo o espaço para adicionar quantos atalhos você quiser e sem margem alguma.4. Silencie atualizaçõesIMG: 2Um dos aspectos mais criticados do Windows 10 é o fato dele te obrigar a realizar certas atualizações. Em muitos desses momentos, parar o que está sendo feito e esperar a máquina concluir o processo pode ser trabalhoso demais ou até impossível. Felizmente, a nova atualização trará nas notificações de atualização um botão de “Snooze” – uma referência ao “Soneca” dos despertadores. Sempre que o Windows tiver baixado e preparado uma atualização, será exibida ao usuário uma notificação com 3 opções de resposta: Reiniciar agora, Definir hora e Lembre-me mais tarde. Ignorar um destes avisos faz ele sumir e ser exibido apenas três dias depois, sendo possível que você repita o processo quantas vezes quiser. Se você ignorar uma atualização por mais que 35 dias, o botão de Snooze será substituído pela opção ‘Lembre-me amanhã’. Caso você mesmo assim continue a ignorá-las, o intervalo entre as notificações fica ainda menor e o Windows volta a incomodar. 5. Ative o suporte a DPIs elevadosIMG: 3Por mais que muitos notebooks, monitores e placas de vídeo já suportem a resolução 4K, alguns softwares ficam terrivelmente borrados quando vistos nestas dimensões. Com o Creators Update já instalado, clique com o botão direito do mouse no atalho do software a ser configurado e vá para a aba “Compatibilidade”. Lá, ative o controle de DPI pelo aplicativo e tenha seus conteúdos com a máxima qualidade suportada.Uma outra configuração recomendável neste caso é definir a substituição do ajuste como “Sistema (Avançado)”. 6. Defina conexões Ethernet como limitadasIMG: 9A funcionalidade de conexões limitadas não é exatamente nova no Windows, mas antes só estava disponível para hotspots Wi-Fi. Já quem tem a nova atualização instalada pode definir sua conexão como limitada até mesmo utilizando o cabo Ethernet para se conectar ao modem. O recurso inibe o tráfego de dados desnecessários, evitando que, ao estar numa internet com limite de uso, o usuário perca parte de sua franquia com downloads internos. Ao estar numa conexão limitada, por exemplo, o Windows Update não baixa atualizações e o computador não troca tantos dados com os servidores da Microsoft, como na solução de problemas. 7. Crie avisos periódicos com a CortanaIMG: 5Um dos principais atrativos do Windows 10, a Cortana fica mais inteligente a cada atualização do sistema. A partir de agora, a assistente pode criar lembretes com variados intervalos de repetição. É possível, por exemplo, pedir que ela lembre você de realizar as compras da semana ou pagar as contas todo mês.Embora não soe tão interessante à primeira vista, a função pode ser bastante útil em casos de tarefas com grandes intervalos de tempo – como algo que você precisa fazer todos os anos numa mesma data.8. Bloqueie apps externos à Windows StoreIMG: 6Reforçando a pegada mobile, a nova versão do Windows 10 permite que você bloqueie a instalação de quaisquer softwares que não sejam da própria Windows Store. A funcionalidade – que pode ser muito útil em PCs com mais de um utilizador – é encontrada facilmente nas configurações de aplicativos. Um dos melhores usos para o novo recurso seria bloquear a instalação acidental de malwares quando o PC for usado por outras pessoas.9. Filtre a luz azul do display e reduza problemas com insôniaIMG: 1Um dos recursos de software mais frequentes no ano de 2016 foi o uso de filtros para o display em períodos noturnos. A explicação por trás dessa prática é simples: os tons azulados da luz emitida por fontes artificiais (como a tela do seu celular ou PC) inibem a produção de neurotransmissores do sono. Assim, a utilização de filtros mais “quentes” para o monitor pode reduzir os casos de insônia, por exemplo.Até a última versão do Windows, quem desejasse ter esse recurso em sua máquina precisaria instalar algum software de terceiros – como o popular f.lux. Agora, nada disto é necessário: acesse as configurações de Sistema do Windows 10 e vá para a seção de Tela, lá você irá localizar a opção ‘Luz Noturna’.  É possível ligar a funcionalidade e definir um horário para que ela seja habilitada automaticamente. Para isso, acesse “Configurações de Luz Noturna” e defina também a intensidade com a qual o recurso será aplicado. 10. Modo Jogo IMG: 4Embora não tenha recebido tanta atenção, a função batizada como ‘Game Mode’ é talvez a mais interessante para quem joga e tem um PC de configurações medianas. Assim que iniciar um game, pressione as teclas “Windows” e “G” simultaneamente e abra a barra de jogos do Xbox. Aí, clique nas configurações e marque a opção “Usar o Modo de Jogo para este jogo”. Seu PC passa então a direcionar todos os recursos de CPU e GPU para o game aberto em primeiro plano, deixando de lado tudo que é executado ao fundo. Durante a apresentação da novidade, a Microsoft declarou que a função não garante tanto desempenho em máquinas de alto desempenho, mas melhora bastante o funcionamento de PCs de médio porte.