Estamos em um período de grande avanço da tecnologia. Da segunda metade do século 20 até hoje, o mundo mudou drasticamente em termos de dispositivos e outros gadgets feitos para facilitar a vida do ser humano. Entretanto, como a roda do mundo não para de girar, alguns desses recursos naturalmente passaram a ser obsoletos em vista de outros que surgiram para substituí-los.

Confira a seguir uma lista com nove dispositivos ou tecnologias que usamos muito, mas que estão com seus dias contados, em sua maioria por termos encontrado algo que é ainda mais prático e facilita mais ainda nossa vida.

1) Aparelhos de GPS

Aparelho de GPS para carros

Uma das maiores febres tecnológicas dos anos 2000 foram os dispositivos com GPS para guiar motoristas em locais desconhecidos para eles. Empresas como a Garmin e a TomTom foram extremamente bem-sucedidas comercializando seus aparelhos de GPS com qualidades e recursos variáveis por preços entre US$ 75 e US$ 350, em torno de R$ 250 a R$ 1,3 mil.

A produção de carros inteligentes deve ser mais um obstáculo intransponível para esses aparelhos

Com a chegada do GPS nos smartphones, em 2008, nas vendas desses dispositivos usados em veículos chegaram a cair entre 15% e 20% ao ano. Para piorar, a produção de carros inteligentes, que têm se popularizado bastante neste ano, deve ser mais um obstáculo intransponível para esses aparelhos, visto que os veículos já vão possuir navegadores embutidos que usam o sistema de posicionamento global.

2) Blu-ray e DVD players

Blu-ray player

O aumento das plataformas de streaming de vídeos, entre filmes e seriados, acabou por matar as nostálgicas locadoras de vídeo. Junto com elas, um pouco mais lentamente, está morrendo também os outrora cobiçados aparelhos reprodutores de Blu-ray e DVD.

Praticamente todo canal de televisão já permite acessar sua programação através da internet

Assim que a mais recente mídia de reprodução de vídeos chegou ao mercado e nos fez dispensar os DVD players para adotar essa nova tecnologia, que oferece mais qualidade de imagem e som, a internet também deu um salto em sua capacidade de envio de dados e tornou possível a transmissão de vídeos em alta qualidade diretamente para nossos computadores.

Com isso, nasceram a Netflix e o Hulu e até o próprio YouTube passou a veicular vídeos em alta definição. Além deles, também se tornou possível comprar episódios de seriados e outros programas através do iTunes e da Google Play Store, por exemplo, e praticamente todo canal de televisão já permite acessar sua programação através da internet.

Nessa história, os reprodutores de mídias acabaram ficando esquecidos em um passado recente e provavelmente devem desaparecer das casas e das prateleiras de lojas em pouquíssimo tempo, sendo substituídos, para variar, por conteúdos que podemos acessar através da internet. Descansem em paz, Blu-ray e DVD players.

3) Câmeras digitais

Antiga câmera digital

As câmeras digitais revolucionaram a maneira como tirávamos fotos da década de 1990 para trás. Se antes precisávamos comprar filme e mandar revelar as fotos – o que exigia uma grande quantidade de paciência entre os mais ansiosos para ver o resultado –, hoje em dia vemos o resultado imediatamente nas telas das câmeras digitais ou em um computador ligado a elas.

Aplicativos podem deixar nossas fotografias muito mais legais e há a possibilidade de publicá-las em nossas redes sociais imediatamente

Mesmo com a existência das Polaroids, que revelavam imediatamente as fotografias, as câmeras digitais tornaram a prática da fotografia amadora e casual muito mais simples e caíram no gosto dos consumidores. Acontece que os smartphones e tablets passaram a apresentar uma qualidade muito grande de câmera embutida conforme o tempo foi passando, e a anteriormente prática câmera digital acabou virando mais um “trambolho” extra para carregarmos.

A possibilidade de tirar fotos em qualidade boa com o mesmo dispositivo que usávamos para falar no telefone e trocar mensagens de texto com outras pessoas (sem contar acessar a internet de onde quiséssemos) acabou por tirar de cena as câmeras digitais, visto que dava para tirar fotos tão boas quanto usando nossos celulares.

Além disso, aplicativos podem deixar nossas fotografias muito mais legais e há a possibilidade de publicá-las em nossas redes sociais imediatamente, o que deixou as câmeras obsoletas em um piscar de olhos.

4) CDs e DVDs graváveis

Diversos CDs graváveis

Lembra quando a gente corria em uma papelaria para comprar mídias em CD ou DVD para fazer backup de arquivos importantes ou copiar algo que algum amigo queria? Pois isso está prestes a acabar (se é que já não acabou!). Com uma série de outros métodos de proteção e transferência de dados, os CDs e DVDs graváveis acabaram sendo deixados de lado.

O aumento do uso da internet de banda larga também possibilitou ou uso de serviços de armazenamento em nuvem

Outros fatores que colaboram com a aposentadoria dessas mídias graváveis são o desaparecimento gradual dos reprodutores de DVD e Blu-ray, pois às vezes copiávamos vídeos para assistir na TV, e a diminuição do uso de mídias físicas em outros sistemas, como notebooks e até consoles de video game.

Com a popularização de pendrives e cartões de memória, essas mídias naturalmente foram deixando de ser usadas pela pouca praticidade que era gravar coisas nelas. O aumento do uso da internet de banda larga também possibilitou ou uso de serviços de armazenamento em nuvem, como o Google Drive e o OneDrive.

Assim, é muito mais fácil copiar as coisas em um pendrive ou jogar tudo na nuvem do que ficar atrás de programas para “queimar” dados em um CD ou DVD, que, além de pouco práticos, têm a durabilidade reduzida e o espaço de armazenamento muito limitado.

5) Chave de carro

Chave inteligente de um modelo BMW

Pode não parecer que as chaves de veículos sejam dispositivos que vão desaparecer muito em breve, mas a popularização dos "smart cars" tem mostrado as vantagens das chaves inteligentes e reduzido consideravelmente o número de chaves tradicionais entre os novos modelos em quase todas as montadoras.

É possível que as próprias chaves inteligentes logo sejam substituídas – novamente – pelos smartphones

Entre os benefícios das "smart keys" podemos citar maior segurança, o recurso “push to start” – que dá partida no carro através de um botão na chave –, o registro de perfil do motorista (que automaticamente adapta os ajustes do carro de acordo com a pessoa) e a interação com aplicativos que disponibilizam mais uma grande quantidade de funções.

Ainda assim, é possível que as próprias chaves inteligentes logo sejam substituídas – novamente – pelos smartphones. Já existem no mercado alguns apps, como o OnStar RemoteLink, da Chevrolet, que podem abrir e ligar seu carro remotamente. Resumindo, não importa muito se vamos usar "smart keys" ou o próprio celular, mas uma coisa é certa: as chaves de carros como conhecemos estão com os dias contados.

6) eReader

eReader

Em seu curto tempo de vida, o eReader já passou por uma série de modificações que indicam seu fim. Primeiramente fabricado com um teclado físico, ele passou a ter touchscreen e recursos de conectividade e se aproximou cada vez mais de outro dispositivo muito parecido, mas muito mais prático e funcional: o tablet.

É de se esperar que os leitores digitais sejam deixados de lado para adotarmos formatos de eBooks mais amigáveis para tablets

Da mesma maneira que o iPod e outros dispositivos de áudio acabaram sendo substituídos pelos próprios smartphones – que servem perfeitamente para ouvir música e ainda possuem uma infinidade de outros recursos –, os eReaders certamente vão dar lugar para os tablets, que, apesar de mais caros e de não terem a mesma duração de bateria, reúnem em um mesmo aparelho uma imensa variedade de outras funções.

Como a busca por praticidade dentro da tecnologia não para nunca, é de se esperar que os leitores digitais, como o Kindle, sejam deixados de lado para adotarmos formatos de ebooks mais amigáveis para tablets ou até mesmo smartphones maiores, também chamados de phablets. Assim, temos um ótimo exemplo de união do útil com o agradável.

7) Feature phones

Feature phone

Mais uma vítima dos smartphones, os features phones – os celulares antigos, que só servem para ligações telefônicas, envio de SMS e possuem alguns recursos limitados multimídia e de internet – devem desaparecer por completo muito em breve. Durante o ano de 2015, apenas 20% dos aparelhos vendidos foram feature phones, e as previsões indicam que em 2018 todos os aparelhos celulares serão smartphones.

Durante o ano de 2015, apenas 20% dos aparelhos vendidos foram feature phones

Tudo isso acontece por uma série de fatores, como a queda dos preços dos celulares inteligentes, o crescimento da cobertura de internet móvel e o uso de banda larga e todos os recursos apresentados pelos smartphones, que ficam anos e anos à frente dos antiquados feature phones, que provavelmente apenas seus avós ainda usam (ou talvez nem eles).

8) Internet discada

Conexão de internet discada

Você deve estar se perguntando se ainda existe internet discada por aí para ela estar nesta lista de tecnologias que estão para acabar. Nos Estados Unidos, cerca de 3% da população ainda utiliza a internet dial-up, o que soma aproximadamente 9 milhões de pessoas. No Brasil, 7% dos 24,3 milhões de domicílios ainda usam o sistema discado para acessar a rede mundial, segundo uma pesquisa feita pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação, o CETIC.

A tendência é que o acesso à internet de banda larga cresça cada vez mais

Com a veloz expansão das empresas de telecomunicação, a tendência é que o acesso à internet de banda larga cresça cada vez mais e chegue a locais que ainda não podem usufruir desse serviço. Dessa maneira, em uma questão de poucos anos ou menos, a internet discada finalmente vai ser extinta.

9) Telefone fixo

Telefone sem fio de linha fixa

O número de assinantes de linhas fixas de telefonia no Brasil caiu pela primeira vez na virada de 2014 para 2015, indo de 45 milhões para 43,7 milhões. Nos Estados Unidos, ainda em 2010, uma pesquisa já mostrava que apenas 26% das residências possuíam telefone fixo, um número que vem caindo vertiginosamente lá fora, mais ainda do que aqui.

Com todas as vantagens que os telefones celulares apresentam, fica realmente difícil achar que as linhas fixas vão voltar a crescer em popularidade

Com todas as vantagens que os telefones celulares apresentam, inclusive a privacidade de uma linha que pertence apenas a você, fica realmente difícil achar que as linhas fixas vão voltar a crescer em popularidade. Isso também pode significar uma considerável redução de custos para empresas, que não precisarão mais depender do telefone fixo, visto que cada funcionário certamente vai possuir um smartphone para comunicação.

Quais tecnologias atuais você acham que devem desaparecer ou ser substituídas em breve? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: