Raios de sol batendo em uma janela convencional. (Fonte da imagem: Reprodução/Shutterstock)

Pesquisadores chineses desenvolveram uma janela “inteligente”, a qual é capaz de se adaptar às condições climáticas para poupar e gerar energia elétrica simultaneamente, promovendo reduções significativas na conta de luz principalmente de edifícios — que gastam muita eletricidade com sistemas de aquecimento e resfriamento do ambiente.

Segundo Yanfeng Gao, um dos responsáveis pelo projeto publicado no periódico científico Nature, o grande diferencial da sua janela inteligente para os modelos já existentes é o uso do óxido de vanádio (VO2) como meio para a incorporação de células fotovoltaicas capazes de gerar energia.

Esse componente possibilita que a janela consiga gerar energia a partir dos raios solares sem perder sua transparência, tendo suas propriedades reguladas com base na temperatura. Quando o ambiente externo está abaixo de uma temperatura específica, o VO2 atua como isolante térmico e permite a entrada da luz infravermelha. Ao ultrapassar esse determinado valor, o material passa a ser reflexivo.

Assim, a janela chinesa consegue manter uma temperatura agradável no interior do edifício. Além disso, ela possui alguns painéis em sua estrutura que captam os raios solares e os transformam em energia, podendo por exemplo manter uma lâmpada acesa.

"Esta janela inteligente combina geração e economia de energia em um dispositivo único, além de ter o potencial para regular e usar inteligentemente a radiação solar de uma maneira eficiente", mencionaram os autores do estudo à agência de notícias AFP.

Clique aqui para acessar o estudo na íntegra (PDF em inglês).

Cupons de desconto TecMundo: