WhatsApp não vai limitar funções na Índia, país com mais usuários

1 min de leitura
Imagem de: WhatsApp não vai limitar funções na Índia, país com mais usuários
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

O WhatsApp não vai mais limitar as funções de usuários que não aceitarem os novos termos de privacidade do mensageiro, ao menos na Índia. A informação é da agência de notícias Reuters.

O governo local entrou em contato com o Facebook, que é o dono do aplicativo, e ameaçou até mesmo processar a plataforma caso ela de fato prejudicasse a comunidade. A Índia é o maior mercado mundial do WhatsApp, com mais de 500 milhões de usuários.

"Nós respondemos a carta do governo da Índia e garantimos a eles que a privacidade dos usuários permanece a nossa maior prioridade. Nós não limitaremos as funcionalidades de como o WhatsApp funciona nas próximas semanas. Em vez disso, continuaremos lembrando usuários de tempos em tempos sobre a atualização", diz o comunicado.

Protestos mundiais

O prazo original para que toda a comunidade aceitasse os termos atualizados era 15 de maio, mas o app ampliou o período em algumas regiões para que funções do mensageiro fossem removidas daqueles que não concordassem com a política da empresa. Quem não topar compartilhar mais dados com o Facebook, deve aos poucos perder recursos como chamadas e notificações, deixando o serviço quase inutilizável.

O governo alemão já tomou medidas similares, enquanto no Brasil as reclamações partiram do Procon-SP.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes