Rússia utiliza reconhecimento facial para combater coronavírus

1 min de leitura
Imagem de: Rússia utiliza reconhecimento facial para combater coronavírus
Avatar do autor

Tecnologias variadas estão sendo aplicadas de diversas maneiras no combate ao coronavírus. Na Rússia, uma das estratégias adotadas é o reconhecimento facial, de acordo com um vídeo divulgado pela BBC.

Em entrevista concedida ao veículo, Sarah Rainsford explicou como o sistema de vigilância funciona no local em que vive, um bairro de Moscou. De acordo com ela, autoridades da cidade estão utilizando uma rede de dezenas de milhares de câmeras para rastrear moradores.

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)Fonte:  Pixabay 

Passando por um lockdown devido à pandemia, poucos residentes são vistos fora de casa, sendo que a maioria só sai a trabalho. Em uma caminhada, Rainsford ressalta a quantidade de equipamentos espalhados pelas ruas. Vários deles contam com recurso de reconhecimento facial, que detecta rostos em tempo real e envia alertas sobre transgressores da quarentena instantaneamente à polícia.

Estado de vigilância

Rainsford entrevistou o desenvolvedor do software de reconhecimento, que ressaltou que as câmeras estão localizadas na entrada de quase todos os prédios. Os recursos em tempo real são considerados uma vantagem por ele, já que, em casos de epidemia e pandemia, fornecem dados valiosos para o enfrentamento.

Tais equipamentos são capazes de verificar o respeito às orientações de distanciamento seguro, além de detectar aglomerações — sendo efetivos mesmo com o uso de máscaras.

Oficiais declararam que já capturaram centenas de pessoas que desrespeitaram as medidas de proteção, incluindo aquelas que saíram às ruas mesmo em casos de prevenção após viagens para fora do país.

Um dos "enquadrados" relatou que bastaram cerca de 30 minutos para que ele fosse abordado. Apesar de o prefeito ter ressaltado que tais medidas só durarão enquanto a pandemia estiver ocorrendo, moradores temem que o estado de vigilância total se estenda após a covid-19 — e esperam o contrário.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Rússia utiliza reconhecimento facial para combater coronavírus