Ex-CEO do Cambridge Analytica não poderá chefiar empresas por 7 anos

1 min de leitura
Imagem de: Ex-CEO do Cambridge Analytica não poderá chefiar empresas por 7 anos
Imagem: Sam Barnes/Web Summit/Sportsfile
Avatar do autor

O então CEO da empresa de consultoria de dados Cambridge Analytica, responsável por um esquema de utilização de dados do Facebook para fins eleitorais, foi condenado pelo governo do Reino Unido. Porém, o executivo não recebeu uma pena de reclusão: ele está proibido de ocupar cargos de chefia ou ajudar na formação e promoção de novas empresas privadas por sete anos.

Alexander Nix era o chefe executivo da SCL Elections Ltd, grupo que controlava submarcas como a Cambridge Analytica no período em que a companhia foi contratada para atuar na campanha do então candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump. Ela utilizou dados privados para prever o comportamento de usuários e direcionar anúncios, em um esquema que pode ter atingido mais de 87 milhões de pessoas.

O banimento de Nix começa em 5 de outubro e envolveu a assinatura de um documento que confirma a sua participação em atividades consideradas "potencialmente antiéticas". Elas incluem a obtenção de informações para descreditar oponentes políticos, desinformação, campanhas de direcionamento de voto e até suborno.

Relembrando

A ação da empresa foi denunciada somente em 2018, dois anos depois das eleições. Como resultado, a empresa trocou duas vezes de CEO em pouco tempo e declarou falência ao acumular diversos processos. Já o Facebook recebeu multas pelo fornecimento de informações, inclusive no Brasil.

O caso foi relatado no documentário "Privacidade Hackeada", disponível na Netflix.

Ex-CEO do Cambridge Analytica não poderá chefiar empresas por 7 anos