Tim Cook participou de uma entrevista ao The Irish Times e, quando assunto política entrou em jogo — principalmente sobre a administração do presidente norte-americano Donald Trump —, Cook deixou claro que é contra a política de imigração que separa famílias na fronteira entre México e EUA.

Quase 2 mil crianças foram separadas de seus pais na fronteira entre meados de abril e o final de maio

Segundo Cook, a Apple planeja se tornar uma voz construtiva neste tema. "É doloroso ver as imagens e ouvir os sons das crianças. As crianças são as pessoas mais vulneráveis em qualquer sociedade. Eu acho que o que está acontecendo é desumano, precisa parar. Sempre sentimos que todos devem ser tratados com dignidade e respeito. Nesse caso, isso não está acontecendo".

O assunto surgiu após vídeos mostrarem várias crianças que foram separadas de suas famílias ao tentarem cruzar a fronteira entre EUA e México. Quase 2 mil crianças foram separadas de seus pais na fronteira entre meados de abril e o final de maio deste ano, algo que o presidente Donald Trump aprova, como diz o Irish Times.

Vale notar um rumor recente: o governo dos EUA avisou a Apple que não cobraria tarifas sobre iPhones montados na China, se tornando uma exceção no mercado, algo que havia sido notado por Trump anteriormente.

Cupons de desconto TecMundo: