A tela curva do Galaxy S6 Edge que traz o visual de bordas laterais "vazadas" pode ser bonita, moderna e atrativa, mas também é cara para ser fabricada — e isso pode ter encarecido bastante o preço final do smartphone.

De acordo com o ET News, para evitar essa situação no futuro, a Samsung já busca melhorias no processo de produção do display. O método atua não é só custoso demais, mas também fabrica um número considerado baixo de unidades — até porque o aparelho vendeu melhor do que o esperado e precisa manter estoques em dia.

O método de produção que acontece nas fábricas da Samsung no Vietnã consiste em esquentar todas as bordas de um vidro originalmente plano e depois dobrá-lo. O que encarece isso é o passo seguinte, quando o painel é polido. Além de custar até 70% de toda a fabricação, essa limpeza pode causar pequenos danos na tela, como arranhões e rachaduras.

O novo método faz com que apenas um dos lados do vidro de cobertura seja aquecido, dobrando a produção e cortando os custos pela metade. Por enquanto, essa técnica está em fase de testes e não se sabe se ela já entrará em ação para futuras remessas do Galaxy S6 Edge — ou se ela será utilizada somente em outros dispositivos ou futuras gerações do celular.

Cupons de desconto TecMundo: