A empresa de soluções de segurança Avast examinou mais de 4,3 milhões de roteadores no mundo inteiro e constatou que cerca de 48% desses aparelhos possuem alguma vulnerabilidade. Com base nessa informação, a desenvolvedora apontou os principais riscos que o dispositivo pode apresentar para a segurança dos dados dos usuários.

No Brasil, a empresa checou mais de mil roteadores, concluindo que apenas um em cada sete brasileiros já atualizou o software do aparelho, e somente 7% checam a interface administrativa para verificar possíveis upgrades. O problema disso tudo é que esse comportamento facilita os ataques bem-sucedidos dos criminosos, comprometendo todos os dispositivos conectados dentro da residência. Dentre os possíveis hackeamentos estão:

  • Sequestro de DNS: os criminosos obtêm o controle do código, o que acarreta na seleção de quais sites os usuários poderão acessar.
  • Botnets: os hackers acessam remotamente o roteador e, após adivinhar a senha, conseguem instalar qualquer programa malicioso no aparelho, possibilitando um ataque em qualquer dispositivo conectado.
  • Ferramentas de monitoramento de tráfego: os atacantes conseguem ter acesso a qualquer informação sem criptografia que passe pelo roteador.
  • Proxy: é a forma como os criminosos escondem seu próprio endereço, para não serem encontrados, e isso não exige nenhum tipo de ferramenta.
  • Protocolos UPnP, Zeroconf, SSDP e Bonjour vulneráveis: em muitos casos, esses códigos não foram implementados corretamente e não são atualizados com frequência. O UPnP (mais conhecido como Plug and Play), por exemplo, faz do roteador um alvo fácil, pois é um protocolo que simplifica a configuração de alguns dispositivos e utiliza um código IP público, geralmente atribuído por um provedor da internet, e que fica sendo utilizado pelo aparelho, permitindo que os criminosos acessem a rede interna.
  • Senhas fracas: não utilizar um método de criptografia forte pode tornar todos os equipamentos fáceis de serem atacados.

O Avast sugere que os usuários atualizem constantemente seus aparelhos e utilizem métodos de criptografia avançados, além de um antivírus. Os roteadores WiFi possuem inúmeras formas de segurança, que vão das mais fracas (WEP, WPA) à mais forte atualmente (WPA2). Saiba mais como utilizar esses meios de segurança aqui.

Cupons de desconto TecMundo: