Facebook lançará um Instagram para crianças menores de 13 anos

1 min de leitura
Imagem de: Facebook lançará um Instagram para crianças menores de 13 anos
Imagem: Yahoo!
Avatar do autor

Documentos internos vazados do Facebook e publicados na quinta-feira (18) pelo BuzzFeed News revelaram que o gigante das mídias sociais está preparando uma versão do Instagram destinada a crianças menores de 13 anos. Atualmente, para participar da rede social de compartilhamento de vídeos e fotos, o usuário deve clicar em um botão declarando que tem pelo menos 13 anos.

O memorando interno, assinado por Vishal Shah, VP de produtos do Instagram, informa: “estou feliz em anunciar que seguimos identificando o trabalho juvenil como uma prioridade para o Instagram e o adicionamos à nossa lista de prioridades H1”. A data do memorando é 18 de março.

Naturalmente, a expressão “trabalho juvenil” não deve se referir a trabalho infantil, pelo menos é o que se espera. O termo deve indicar o trabalho de funcionários do Instagram encarregados de fornecer plataformas de tecnologia e produção de conteúdo destinado a usuários jovens. Prova disso é que o líder do projeto será o vice-presidente do Facebook, Pavni Diwanji, que trabalhou anteriormente no YouTube Kids, uma plataforma infantil do Google.

Um novo pilar da juventude

Fonte: Wersm/ReproduçãoFonte: Wersm/ReproduçãoFonte:  Wersm 

Chamando o Instagram infantojuvenil de “novo pilar da juventude”, Shah coloca dois pontos essenciais para os colaboradores internos: “(a) acelerar nosso trabalho de integridade e privacidade para garantir a experiência mais segura possível para os adolescentes e (b) construir uma versão do Instagram que permita às pessoas com menos de 13 anos utilizarem pela primeira vez o  Instagram com segurança”.

O memorando foi divulgado dois dias depois de o blog do Instagram ter publicado uma matéria na terça-feira (16) com o título “Continuamos tornando o Instagram mais seguro para os membros mais jovens de nossa comunidade”. Embora sem mencionar o novo produto, o texto é uma resposta a críticas públicas sobre abuso, intimidação ou predação sofridos por adolescentes no aplicativo.