Alguns shoppings centers brasileiros já adotaram um sistema inteligente em seus estacionamentos que mostram, de longe e com sinais luminosos posicionados sobre os veículos, se uma vaga está livre ou não. Pois os banheiros do Aeroporto de Los Angeles, nos EUA, acabam de ganhar um sistema bastante parecido.

Agora, quando alguém entra e trava a porta, a cor da luz no teto muda, facilitando a vida de quem precisa usar o vaso sanitário, mas não quer ter o inconveniente de forçar a entrada com alguém dentro ou mesmo se agachar para tentar ver por baixo da porta. Vá lá que essa não é o recurso mais revolucionário que um banheiro pode ter, mas ele soa bastante útil também na parte de inteligência de dados.

Isso porque as travas inteligentes do sistema chamado de Tooshlights coletam informações sobre o uso do banheiro, informando, por exemplo, o tempo em que cada porta permanece trancada. Com base nisso, a administração dos banheiros do aeroporto poderá identificar períodos de mais ou menos intensidade de uso, qual o tempo médio que cada pessoa permanece dentro da cabine e por aí vai.

A ideia é que tais dados colaborem no planejamento de melhorias nos banheiros. Se tudo isso funcionará na prática, é outra história, mas a iniciativa não deixa de ser interessante.