Todos os anos, o TecMundo realiza um comparativo avaliando um dos softwares mais utilizados por todos aqueles que usam um computador: o navegador de internet. Esse programa geralmente dá acesso a uma infinidade de ferramentas e é considerado a principal interface entre o usuário e a grande rede. Por isso, é muito importante saber qual é o browser mais rápido para você realizar as suas atividades.

Em 2016, a guerra dos navegadores está ainda mais acirrada, já que as opções apostam cada vez mais em inovação e novos recursos para os usuários. A nossa avaliação levou em consideração os principais softwares dessa categoria: Google Chrome, Mozilla Firefox, Microsoft Edge e Opera. Porém, é importante lembrar que ainda há muitas outras alternativas para os internautas. Na seção específica para navegadores do Baixaki, vocês podem encontrar outras opções de download.

Os competidores

E o Safari?

O navegador proprietário da Apple para seus dispositivos – OS X e iOS – não entrou em nossa análise por um único motivo: ele não está oficialmente disponível para o Windows. Há formas de baixá-lo, mas as versões disponíveis – como essa no Baixaki – não estão atualizadas, prejudicando a nossa análise.

Além disso, o Safari pode apresentar um desempenho completamente diferente se estiver rodando dentro de um ecossistema próprio, como é o sistema da Apple. Por conta desses fatores, decidimos excluir esse navegador de nossa análise para não ser injusto com ele.

O navegador Safari ficou de fora da nossa lista

E o Internet Explorer?

Não há como negar que o antigo software navegador da Microsoft está em um declínio constante nos últimos anos. Já faz algum tempo que o Internet Explorer está perdendo espaço para outros programas, deixando de ser uma opção para qualquer um que queira experimentar uma navegabilidade confortável e segura. A adoção do Edge pela Microsoft é a prova de que o IE está com os dias contados. Por isso, também não incluiremos o Internet Explorer em nossa análise.

O Internet Explorer também ficou de fora da nossa lista

Máquina de testes: ultrabook Lenovo IdeaPad Yoga 11S

  • Sistema operacional: Windows 10 Home
  • Processador: Intel Core i7-3689Y com clock de 1,5 GHz
  • Memória RAM: 8 GB DDR3
  • Armazenamento: SSD de 240 GB
  • Resolução: 1366x768 pixels

Testes

Para saber qual dos programas oferece a melhor experiência para os usuários, selecionamos alguns pontes a serem analisados para cada um. Entre as características verificadas, temos a inicialização, o carregamento de páginas, o consumo de memória RAM, o desempenho em games online, a performance em benchmarks e o gerenciamento de download.

Em testes antigos, costumávamos realizar uma análise que começava pela instalação, mas novamente resolvemos abandonar essa parte do teste, já que o tamanho do instalador não muda em nada no nosso dia a dia. Além disso, os instaladores atuais trazem gerenciadores que baixam novos arquivos durante a instalação, o que acaba mascarando o testes para alguns navegadores.

Para deixar o teste ainda mais completo, adicionamos outros itens em nossa avaliação que não dependem de valores, mas que podem ser realmente importantes quando pensamos na experiência final para os usuários. Portanto, analisaremos também o design e o visual, a disponibilidade de extenões/apps/plugin/complementos, recursos de privacidade e segurança, além de diferenciais e recursos extras de cada um dos navegadores.

Design e visual

É bom deixar claro: essa parte da análise é bastante subjetiva e pode variar um pouco de um usuário para outro. Portanto, nos limitaremos a descrever a aparência dos navegadores e avaliar alguns pontos específicos, como a usabilidade e a facilidade de encontrar algumas opções importantes do programa. Também consideramos a aparência-padrão e sem customizações realizadas pelos usuários.

Google Chrome

O navegador oferecido pela Google apresenta um visual bastante limpo e aposta em botões discretos que não chamam muita atenção. O menu apresenta opções em texto e sem imagens que apoiem a interpretação de cada função. Porém, o Chrome ajuda os usuários ao mostrar as teclas de atalho para algumas ferramentas. A tela de configurações se abre em uma nova aba, mostrando todas as opções de ajustes.

Google Chrome

Google Chrome

Mozilla Firefox

O Mozilla Firefox conta com um visual mais colorido e opções mais intuitivas. O menu, que também é encontrado em um botão bastante discreto, mostra as funções com imagens que ajudam a interpretar cada funcionalidade. A página de configurações desse navegador também é aberta em uma nova aba, oferecendo uma extensa possibilidade de ajustes por parte dos usuários.

Mozilla Firefox

Mozilla Firefox

Microsoft Edge

O navegador-padrão do Windows 10 é o menos intuitivo para aqueles que querem realizar ajustes. Além de um menu apenas textual, as opções são apresentadas de maneira compacta, dificultando a visualização das ferramentas desejadas.

Microsoft Edge

Microsoft Edge

Microsoft Edge

Opera

O Opera traz a vantagem de oferecer imagens intuitivas para cada função, mas apresenta as opções em ícones relativamente pequenos. O menu também não abre em uma nova aba, revelando tudo no formato tradicional de janela em cascata.

Opera

Opera

Desempenho

Como já mencionamos, vamos realizar os seguintes testes para analisar o desempenho dos navegadores: tempo de inicialização, consumo de memória RAM (após inicialização), tempo de carregamento de páginas, consumo de memória RAM (teste de estresse), desempenho gráfico (Peacekeeper), benchmarks, transferências (download e upload) e segurança (Browserscope).

Apenas para reforçar, as configurações da nossa máquina de teste, um ultrabook Lenovo IdeaPad Yoga 11S, são as seguintes:

  • Sistema operacional: Windows 10 Home
  • Processador: Intel Core i7-3689Y com clock de 1,5 GHz
  • Memória RAM: 8 GB DDR3
  • Armazenamento: SSD de 240 GB
  • Resolução: 1366x768 pixels

Vale ressaltar que os resultados são válidos apenas para a configuração utilizada em nossos testes. É importante deixar claro que os navegadores podem se comportar de maneira diferente dependendo da máquina utilizada. Confira agora o resultado dos nossos testes, seguido de alguns comentários.

Tempo de inicialização (em segundos – quanto menor, melhor)

Nós sabemos que o tempo de inicialização do navegador depende de uma série de fatores, como o hardware, que pode ajudar muito nesse quesito. Portanto, reforçamos que os valores apresentados abaixo são condizentes com a configuração utilizadas em nossos testes e que os navegadores foram completamente desinstalados e reinstalados novamente para a realização desta etapa.

Tempo de inicialização (em segundos – quanto menor, melhor)

A partir dos resultados, podemos perceber que o Microsoft Edge manteve a qualidade e realmente se saiu muito bem ao estar disponível em uma velocidade assustadora aos usuários. A integração com o Windows 10 deve ter feito muito bem para o navegador, que demorou pouco mais de dois segundos para processar suas configurações iniciais. A partir da segunda inicialização, o Edge abre de forma praticamente instantânea.

Nesta etapa, o Chrome e o Opera apresentam resultados quase idênticos, com pequena vantagem para o navegador da Google. O problema do software da Gigante das Buscas são os carregamentos posteriores, que parecem ficar prejudicados e levam mais tempo do que o normal.

É bom deixar claro que apenas alguns segundos não devem fazer muita diferença para a maioria dos usuários

O Firefox amarga a última colocação nesta etapa do teste com pouco mais de cinco segundos para ficar pronto para os usuários. De qualquer forma, mesmo levando mais tempo que os outros, ainda é bom deixar claro que apenas alguns segundos não devem fazer muita diferença para a maioria dos usuários. Assim, dá para afirmar que todos os navegadores merecem um elogio por conta da velocidade de inicialização.

Consumo de memória RAM após inicialização (em MB – quanto menor, melhor)

Este teste foi realizado logo que o computador foi inicializado. Assim, tivemos a certeza de que muitos processos não prejudicariam a análise das informações coletadas. Antes de abrir cada navegador, a máquina foi reinicializada novamente, tornando a avaliação igual para todos os competidores.

Consumo de memória RAM após inicialização (em MB – quanto menor, melhor)

No teste de memória RAM após a inicialização, novamente o destaque vai para o Microsoft Edge. Para nossa surpresa, o Google Chrome conquistou a segunda posição nesta etapa, apesar de não ter conseguido gerenciar muito bem várias abas abertas (como veremos a seguir). O Mozilla Firefox e o Opera completam o ranking no consumo de RAM após o boot.

Consumo de memória RAM com 10 abas abertas

Da mesma forma que no teste anterior, essa avaliação só foi realizada após a inicialização da máquina. Antes de partir para o próximo competidor, o computador foi novamente reiniciado, tornando a avaliação igual para todos os navegadores. Os sites carregados foram os seguintes:

Consumo de memória RAM com 10 abas abertas (em MB – quanto menor, melhor)

Aqui constatamos que o Google Chrome ainda mantém aquele problema de gerenciamento de memória RAM quando várias abas estão abertas. Esse foi o motivo que levou muitos usuários nos últimos tempos a abandoná-lo. O Opera e o Mozilla Firefox merecem destaque pelo bom desempenho neste teste. O Microsoft Edge também apresentou um consumo elevado, mas não houve impacto significativo na experiência de uso.

Tempo de carregamento das páginas (em segundos – quanto menor, melhor)

Com a correria do dia a dia, ninguém quer ficar esperando muito tempo para poder navegar em seus sites favoritos. Para averiguar a capacidade dos navegadores em diferentes situações, nós testamos seis sites, na tentativa de identificar possíveis variações de velocidades entre os navegadores e evitar problemas com oscilações de rede. Os sites testados foram os seguintes:

Observação: os testes foram rodados depois que o navegador estava totalmente carregado, e a finalização de cada teste se deu quando os aplicativos não apresentavam mais ícones ou status de carregamento (seja na barra de endereço, título da página, cursor do mouse ou outro elemento dos programas com tal finalidade).

Tempo de carregamento das páginas (em segundos – quanto menor, melhor)

Considerando o tempo de carregamento das páginas, o destaque definitivamente vai para o Microsoft Edge. O navegador-padrão do Windows 10 consegue abrir sites com uma velocidade incrível, quase instantaneamente. O Google Chrome também apresentou bons resultados, mas começou a mostrar problemas de desempenho a partir das próximas páginas abertas.

Surpreendentemente, o Opera foi o que levou mais tempo para abrir os sites que testamos. Ele ainda teve alguns problemas para carregar algumas páginas do governo completamente, exigindo fazer isso pelo menos umas três vezes. O Mozilla Firefox teve uma performance razoável e sem apresentar grandes problemas durante o teste.

Desempenho gráfico (Peacekeeper)

Como os navegadores estão demonstrando um passo claro em direção à tecnologia HTML5 e praticamente abandonando o flash, decidimos realizar um teste de desempenho em jogos com um benchmark capaz de testar os softwares de forma idêntica. O site utilizado foi o Peacekeeper, que foi desativado, mas ainda tem a opção para realização do teste.

Desempenho gráfico (Peacekeeper)

O Opera se mostrou mais uma vez o melhor quando o assunto é desempenho gráfico. Isso significa que, caso você goste de aproveitar jogos online, esse navegador continua sendo a melhor opção. O Microsoft Edge apresentou uma evolução considerável e foi seguido por Google Chrome e Mozilla Firefox

Benchmarks (Dromaeo, JetStream, V8 e Browser Mark)

Ainda que os testes manuais sejam mais práticos e possam dar uma noção do desempenho dos navegadores no dia a dia, ferramentas de benchmarks podem analisar o desempenho dos softwares com precisão, averiguando o potencial dos browsers em atividades específicas. A lista de serviços usados foi a seguinte:

  • Dromaeo
  • JetStream
  • V8
  • Browser Mark

Observações: todos os benchmarks foram executados com as janelas maximizadas e individualmente, para que não houvesse interferência de outros aplicativos rodando simultaneamente. O Dromaeo foi executado com a opção “Run Recommended Tests”.

Dromaeo

JetStream

V8

Browser Mark

Nos testes de benchmark, a briga foi bastante equilibrada. O Opera obteve o melhor resultado em duas avaliações, enquanto o Firefox e o Edge conquistaram o topo em duas ocasiões. Surpreendentemente, o Google Chrome foi o pior em dois testes, pontuando mal em quase todos as avaliações.

Transferências (download e upload)

Todo mundo costuma baixar arquivos da internet. Sejam eles pequenos ou grandes, a quantidade de downloads é absurda. Para esta análise, nós optamos por um benchmark capaz de detectar ping, variações e outras informações que não seriam visualizadas através dos gerenciadores de downloads.

Transferências (download)

Transferências (upload)

O teste de download e upload mostrou mais uma vez a supremacia do Opera frente aos concorrentes. Em nossos testes, realizados através do site Bandwidth Place, constatamos que esse navegador obteve melhores desempenhos nas duas categorias. Para a obtenção dos resultados, foi feita uma média aritmética de três avaliações realizadas em horários diferentes.

Segurança (Browserscope)

Segurança é algo muito importante, e os quatro softwares testados mostram capacidade para manter o usuário muito bem protegido. Todos trazem as mais recentes tecnologias compatíveis com seus respectivos motores, de modo que é muito difícil apenas listar as ferramentas e dizer se um ou outro é melhor.

Dessa forma, para garantir uma comparação justa, optamos por rodar o teste Browserscope, que realiza uma bateria de 17 testes, averiguando as reações de cada aplicativo de acordo com possíveis ações dos sites (o que inclui verificações de java, questões de política de segurança, links maliciosos, invasões de diversas formas e trabalho com cookies).

Segurança (Browserscope)

Os testes de segurança mostram que o Opera e o Google Chrome apresentam melhor segurança para a navegação. Os dois programas falharam no mesmo item (API de páginas estáticas toHTML). Já o Microsoft Edge e Mozilla Firefox ficaram um ponto atrás dos líderes, não pontuando nas políticas de segurança de conteúdo.  

Extensões, apps, plugins e complementos

Nesta avaliação, não vamos considerar exatamente a oferta de conteúdo, já que isso vai depender muito das necessidades de cada usuário. Outro argumento que justifica essa postura é a vasta quantidade de adicionais que atualmente são oferecidos para cada navegador, igualando cada competidor neste quesito.

Vale ressaltar, entretanto, que cada programa chama os adicionais de uma forma diferente

Vale ressaltar, entretanto, que cada programa chama os adicionais de uma forma diferente. Enquanto o Chrome considera tudo "apps", o Mozilla Firefox chama de "extras". Para o Opera e o Microsoft Edge, isso é chamado de extensões. No final das contas, estamos falando sempre da mesma coisa.

Apps: Google Chrome

O navegador da Google é o que apresenta o melhor ecossistema para quem procura personalizar a sua experiência de internet. A oferta dos apps é feita de modo muito semelhante à da loja de aplicativos, a Google Play, facilitando a vida para aqueles que estão familiarizados com esse esquema. A quantidade de apps é bastante grande, com funções variadas e úteis.

Google Chrome

Extras: Mozilla Firefox

O destaque do Firefox é a grande variedade de temas e possibilidades de personalização. A loja de extras do navegador é bastante extensa, rivalizando de igual para igual com a do Google Chrome. Historicamente, o browser da raposa sempre levava vantagem nesse aspecto, mas tem perdido espaço para os competidores.

Mozilla Firefox

Extensões: Microsoft Edge

O navegador da Microsoft ainda não oferece uma disputa justa em oferta e qualidade das extensões. Ainda não há muitas opções disponíveis, mas há promessa de que a situação vá mudar. O Edge já possui a página para as extensões, e fazer a instalação é rápido e descomplicado.

Microsoft Edge

Extensões: Opera

O navegador Opera também tem uma grande oferta de extensões, mas ainda não consegue superar o Google Chrome e o Mozilla Firefox. O que desagrada um pouco neste competidor é a forma de organização, já que não é tão fácil encontrar as opções neste programa.

Opera

Diferenciais e recursos extras

Cada um dos navegadores possui uma característica especial e que o diferencia dos outros. Nesta seção, vamos avaliar exatamente os detalhes que fazem com que cada programa seja especial diante dos competidores.

Opera

A atualização mais recente do Opera trouxe uma característica muito interessante para aqueles que se preocupam com segurança. A inclusão de uma VPN gratuita e ilimitada deve agradar quem busca por mais privacidade.

Outro recurso interessante é o que é chamado de "Opera Turbo". Essa modo promete acelerar a velocidade de navegação na internet, fazendo com que as páginas sejam carregadas mais rapidamente, eliminando a demora para a visualização de imagens e buffering de vídeos.

Microsoft Edge

O Microsoft Edge, infelizmente, é o único navegador dos quatro que não possui a capacidade de sincronização de contas. Porém, o programa da Microsoft possui um recurso de "Anotações" bastante útil para quem precisa/gosta de compartilhar informações.

Além disso, o Microsoft Edge ainda vai contar com a ajuda da Cortana, a assistente virtual do Windows. Dessa forma, é possível fazer buscas e realizar algumas ações úteis apenas com comandos de voz.

Google Chrome

O grande trunfo do Chrome é a sincronização com as contas da Google. Esse é um dos motivos que acabam "segurando" muitos a esse navegador. Porém, vale mencionar que essa característica é realmente uma das mais interessantes e que chamam atenção nesse programa.

Google Chrome

Dessa forma, é possível manter compartilhados aspectos como logins, históricos, senhas, favoritos e muitas outras configurações. Essa não é necessariamente uma exclusividade, mas uma praticidade que acaba se transformando em uma verdadeira utilidade a longo prazo.

Mozilla Firefox

O navegador da raposa também possui a sincronização de contas, permitindo o compartilhamento de histórico, senhas e favoritos. Porém, semelhante ao Chrome, o usuário precisa de uma conta do próprio serviço para poder sincronizar as informações.

Mozilla Firefox

Se por um lado é muito provável que você já tenha uma conta no Gmail, é difícil imaginar que todos possuam uma conta nos servidores da Mozilla, o que acaba "limitando" a sincronização do Firefox. Porém, o navegador da raposa possui um recurso interessante, o Firefox Hello, permitindo a criação de uma janela de bate-papo entre usuários.

Conclusão

Infelizmente é praticamente impossível declarar um navegador como melhor do que outro. Todos possuem características muito semelhantes, o que é natural se considerarmos que eles se concentram em atender o mesmo propósito: oferecer a melhor experiência de navegação.

É verdade que alguns se saem melhor em um aspecto ou outro, mas há um forte relação com o "gosto pessoal" de cada usuário. Enquanto um recurso pode não ser tão importante para você, para outra pessoa pode ser considerado essencial. Por isso, deixamos em aberto e convidamos os leitores a comentarem. Na sua opinião, qual é o melhor navegador: Google Chrome, Microsoft Edge, Mozilla Firefox ou Opera? Compartilhe com a gente o que você pensa sobre esse assunto!

Google Chrome, Microsoft Edge, Mozilla Firefox ou Opera: qual desses navegadores você utiliza? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: