As pessoas fazem de tudo na tentativa de salvar algum componente. Discos rígidos vão parar no congelador, computadores inteiros são mergulhados em óleo vegetal e borrachas são usadas para limpar contatos metálicos. Essas práticas não são muito comuns, mas você possivelmente já ouviu falar de tais métodos.

Mas você já imaginou o que acontece ao assar uma placa de vídeo? Alguns usuários de fóruns relatam que tal experiência permite “ressuscitar” uma placa gráfica. Será que é verdade? O Tecmundo investigou o assunto e, agora, compartilha com você o que pode acontecer.

Ingredientes para a receita

Para nossa receita de hoje, você vai precisar dos seguintes itens:

  • Uma placa de vídeo estragada
  • Uma forma que comporte a placa
  • Um rolo de papel alumínio
  • Um forno comum ou elétrico
  • Um pouco de sorte

Placa de vídeo estragada (Fonte da imagem: Reprodução/Post do usuário Haste266 no HardForum)

Modo de preparo

Não há muito segredo em assar uma batata, ou melhor, uma placa de vídeo. Veja o passo a passo:

  1. Pense muito bem antes de fazer qualquer coisa. O Tecmundo não se responsabiliza por quaisquer atitudes que você tome;
  2. Remova o dissipador, o cooler e quaisquer outros componentes que possam ser retirados da placa gráfica. Limpe a pasta térmica que fica sobre a GPU e demais chips;
  3. Coloque uma folha de papel alumínio sobre a forma;
  4. Utilize objetos metálicos para suspender a placa a aproximadamente 2 cm do papel alumínio. Atenção: a placa deve ficar com o a GPU voltada para cima;
  5. Pré-aqueça o forno a 140° C;
  6. Coloque a placa de vídeo no forno;
  7. Aguarde aproximadamente 10 minutos;
  8. Retire-a do forno e aguarde  até que a temperatura abaixe (aproximadamente 1 hora);
  9. Teste a placa de vídeo.

Preparando a placa para assar (Fonte da imagem: Reprodução/Post do usuário Haste266 no HardForum)

Nota: não recomendamos que você siga qualquer um dos passos acima, pois apesar de a placa estar estragada, o seu PC ainda deve estar funcionando normalmente, e realizar um teste com uma placa assada é algo bem arriscado para os demais componentes da máquina.

Funciona mesmo?

Talvez sim, talvez não. Primeiro, vamos entender o porquê de tal experiência ter certa coerência. A ideia de assar um componente eletrônico não é muito nova, sendo que ela já foi utilizada anteriormente em alguns consoles que tiveram certos problemas de funcionamento.

A ideia dessa experiência é consertar possíveis problemas de solda fria, os quais impedem que a placa opere corretamente. Caso sua placa tenha tal sintoma, a experiência pode funcionar e você poderá utilizar a placa de vídeo novamente. Caso contrário, você apenas vai gastar gás e deixar sua casa com aroma de componentes eletrônicos assados.

Agora, entendamos o motivo pelo qual essa experiência pode ser uma péssima ideia. As altas temperaturas do forno podem sim consertar um problema de solda, todavia, existem grandes probabilidades de você estragar alguns circuitos da placa.

Alguns chips da placa não foram preparados para aguentar temperaturas tão elevadas. Se você reparou bem, não há instruções para remover os conectores. Isso quer dizer que componentes plásticos ficam na placa durante o processo, ou seja, as saídas VGA e DVI vão derreter.

Claro, se você derreter a placa inteira, não há nenhum problema, afinal, ela já estava estragada. Entretanto, o pior inconveniente desse experimento é o teste no computador. Ao realizar uma verificação, três coisas podem acontecer: a placa de vídeo funcionará, algum item eletrônico da placa que entrou em curto-circuito pode danificar outro dispositivo do seu PC ou ela não funcionará. Abaixo, você confere um vídeo em que a experiência não deu certo.