TSE multa Haddad e coligação por impulsionar conteúdo contra Bolsonaro

1 min de leitura
Imagem de: TSE multa Haddad e coligação por impulsionar conteúdo contra Bolsonaro
Avatar do autor

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aplicou ontem (27) uma multa de R$ 176 mil ao candidato à presidência Fernando Haddad (PT) e sua coligação pelo impulsionamento de conteúdo ‘negativo’ sobre o atual presidente Jair Bolsonaro durante campanha eleitoral realizada em 2018, afirma a Veja.

Para chegar ao valor de R$ 176 mil, o TSE estipulou em duas vezes o valor pago pelo PT ao Google para impulsionamento

De acordo com o TSE, a multa de R$ 176.515,18 se refere ao site “A Verdade Sobre Bolsonaro” que, segundo o ministro Edson Fachin, tem um nome que sugere ‘conotação negativa’. No processo, Fachin afirma que o site veiculou trechos de um editorial do jornal estadunidense New York Times categorizando que Bolsonaro seria “uma triste escolha ao Brasil”. Além disso, que o então candidato do PSL teria pontos de vista “repulsivos”.

Segundo Fachin, o site “A Verdade Sobre Bolsonaro” não foi “unicamente da reprodução de matéria jornalística amplamente divulgada” e acrescentou que a regra vigente na Minirreforma Eleitoral de 2017 não coibe a veiculação de críticas aos candidatos, mas sim a contratação de impulsionamento para conteúdo deste tipo.

Para chegar ao valor de R$ 176 mil, o TSE estipulou em duas vezes o valor pago pelo PT ao Google para impulsionamento. Ainda, pelo partido ter excedido em R$ 30 mil o valor permitido pelo tribunal neste tipo de contratação.

Cupons de desconto TecMundo:

Categorias

Comentários

Conteúdo disponível somente online
TSE multa Haddad e coligação por impulsionar conteúdo contra Bolsonaro