(Fonte da imagem: Reprodução/Mega)

O fundador do controverso Megaupload, Kim Dotcom, colocou no ar o site do sucessor da finada página. "Nós prometemos, nós cumprimos", diz a frase de efeito estampada no novo Mega, bem ao estilo Dotcom. Caso você repouse o mouse sobre a logo do novo serviço, há ainda uma promessa: "No dia 19 de janeiro, este botão vai mudar o mundo".

Vale lembrar que o novo serviço apenas armazenará dados criptografados. Não se trata de nenhuma vantagem para os usuários, entretanto. Na verdade, a criptografia deve ser aplicada apenas para desobrigar os seus mantenedores de quaisquer cuidados com leis de direitos autorais — já que Kim Dotcom e Cia. não teriam, a princípio, como atestar a natureza dos arquivos compartilhados por seus usuários.

(Fonte da imagem: Reprodução/Mega)

Conteúdo sigiloso

De fato, os arquivos apenas se tornam novamente identificáveis após o download. Isso porque uma chave de descriptografia será fornecida juntamente com cada arquivo baixado. “O novo Mega não será ameaçado pelo Ministério Público dos EUA”, disse Dotcom ao site do The Guardian. “O novo Mega evita quaisquer relações com hosters, domínios e provedores dos EUA e mudou a forma de operar para evitar uma nova queda.”

Kim Dotcom teve seus bens confiscados no início deste ano a pedido do FBI, chegando mesmo a passar algum tempo atrás das grades. Quanto ao novo Mega, o lançamento está programado para janeiro do ano que vem — resta imaginar se o destino do serviço pode ser semelhante ao do Megaupload.

Cupons de desconto TecMundo: