O final de fevereiro de 2015 trouxe uma “polêmica” intensa na internet que dominou as discussões na rede por alguns dias: o tal vestido era branco ou azul? Agora, mais de três anos depois, uma nova controvérsia toma a web de assalto e pergunta: no áudio abaixo, você escuta “Yanny” ou “Laurel”?

A discussão surgiu no Reddit e se espalhou pelas redes sociais rapidamente, com muita gente afirmando ouvir com clareza um ou outro. Há ainda quem afirme ouvir as duas coisas, o que joga um pouco mais de lenha na fogueira.

Tudo explicado

Fato é que a ciência pode explicar essa confusão. Segundo Lars Riecke, professor de audição e neurociência cognitiva da Universidade de Maastricht, na Holanda, ouvido pelo The Verge, uma das explicações envolve a capacidade de nosso ouvido escutar determinadas frequências, o que muda ao longo da vida. Pessoas mais velhas tendem a ter a audição prejudicada e, como a palavra “Yanny” está uma frequência mais alta, ela fica mais clara para pessoas mais novas.

Outra questão é uma possível edição feita no áudio para elevar a frequência do fonema da letra Y, enquanto o fonema da letra L teria sido reduzido. A manipulação teria sido proposital justamente para aumentar a confusão em torno de quem entende o que quando escuta o áudio. Além disso, o tipo de equipamento usado para ouvir as duas palavras também pode ter influência nisso.

Especialista consultada pelo New York Times, Jody Kreiman é pesquisadora do laboratório de percepção vocal da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Ela acredita que “os padrões acústicos da sentença estão no meio do caminho entre as duas palavras”, o que também favorece a confusão. “As concentrações de energia para ‘Ya’ são similares às de 'La'. 'N' é similar ao 'R', 'I' está próximo do 'L'”, complementou.

Essa informação é corroborada por outro profissional. Bram Story é professor de fala, audição e linguagem da Universidade do Arizona, também nos EUA, e foi consultado pela reportagem do Quartz. Ele também demonstra que os padrões de frequência de áudio de ambas as palavras são semelhantes, e a situação fica ainda pior graças à baixa qualidade da gravação do áudio.

Edições investigativas

No Twitter, Steve Pomeroy publicou algo que complementa as explicações dadas pelos especialistas. Ele aumentou e reduziu o tom dos áudios a fim de investigar se isso também influencia naquilo que cada pessoa escuta. O resultado é revelado e mostra que tons mais baixos resultam em “Yanny” mais evidente, enquanto tons mais elevados reproduzem “Laurel” com mais nitidez.

O perfil Earth Vessel Quote, também no Twitter, publicou um vídeo no qual altera os níveis de grave da reprodução, corroborando na prática a questão da frequência de cada palavra dita no áudio.

A internet se divide

No Twitter, muita gente garante ouvir claramente "Yanny", enquanto outros não entendem como alguém pode ouvir outra coisa que não "Laurel". Há também aqueles que não escutam uma coisa nem outra.

Agora é a sua vez: você escuta Yanny ou Laurel? Deixa a sua opinião aí nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: