O recente vazamento de fotos de celebridades nuas ainda reverbera por toda a mídia. Fato é que a ação executada por hackers que invadiram as contas do iCloud de estrelas de Hollywood desencadeou reflexões sobre a questão “privacidade” em ambiente online (saiba mais aqui). Mas um acontecimento curioso se deu nesta semana por terras norte-americanas. Sob a visão de alguns juristas, a Apple até pode ser responsabilizada pela aparente falha de segurança de seu serviço de hospedagem em nuvem.

Acontece, porém, que a Google poderá pagar cerca de US$ 100 milhões se for condenada por uma ação judicial. Mas o que a “Gigante das Buscas” teria a ver com o vazamento de fotos íntimas das celebridades? O popular mecanismo de pesquisa de conteúdo encontra em sua própria natureza a razão que pode culminar em um prejuízo milionário.

De acordo com Marty Singer, advogado de vários dos artistas que foram acometidos pela ação de hackers nos últimos meses, a Google não foi competente o suficiente para ocultar a tempo os resultados de buscas por imagens íntimas de seus clientes – sites como YouTube e Blogspot, por exemplo, estariam exibindo conteúdo de propriedade privada.

Exibição de fotos privadas

“A Google, um dos maiores provedores do mundo, que conta com vastos recursos e também com uma enorme equipe de apoio, ganhou milhões de dólares em receita diária [em função da exibição de fotos privadas]”, afirma Singer. Para o magistrado, a companhia agiu de forma “imprudente, e estas violações, notadas em flagrante, contribuem para a violação consciente dos direitos dos artistas”.

Uma carta destinada à alta cúpula da Google foi enviada pelo advogado – executivos como Larry Page, Sergey Brin e Eric Schmidt já têm ciência da iminente tramitação do processo judicial. “Até agora, a Google executou pouca ou nenhuma ação sobre estas ultrajantes violações”, finaliza Singer. Até o momento, a empresa proprietária do YouTube e Blogspot não se pronunciou acerca desta questão.

Cupons de desconto TecMundo: