Na última sexta-feira (19), o grupo chinês Alibaba, que atua no Brasil especialmente sob a loja virtual de departamentos de nome AliExpress, realizou a maior abertura de capital (IPO) da história da Bolsa de Valores de Nova York. Ela captou US$ 21,8 bilhões e comercializou ações que fecharam o dia a cerca de US$ 93, muito mais do que o previsto — e essa gigante agora tem muito a agradecer ao nosso país pelo valor atingido.

Segundo o Estadão, o Brasil é um dos países mais importantes para o Alibaba quando o assunto é receita estrangeira. Rússia e Estados Unidos são as outras duas nações que mais visitam os sites de comércio eletrônico da empresa — e o AliExpress já é o site da área mais acessado pelos brasileiros, de acordo com dados da Comscore. Só em agosto, foram 9,4 milhões de visitantes.

O Alibaba viu a receita internacional chegar a US$ 105 milhões no período de março a dezembro do ano passado. Isso é um crescimento 147% em relação a 2012 — e, com a popularização ainda maior do grupo por aqui, o acordo com os Correios e a IPO recorde, esses números podem ser ainda mais absurdos no próximo relatório.