Missão voltará ao asteroide Bennu para verificar danos de pouso

1 min de leitura
Imagem de: Missão voltará ao asteroide Bennu para verificar danos de pouso
Imagem: NASA/Divulgação
Avatar do autor

A NASA decidiu enviar a missão OSIRIS-REx para olhar de perto o asteroide Bennu mais uma vez, antes que a espaçonave inicie a viagem de volta à Terra. A nova visita à rocha espacial acontecerá nesta quarta-feira (7).

De acordo com a agência espacial americana, a nave fará um sobrevoo a apenas 3,7 km de distância da superfície do Bennu, com o objetivo de verificar os danos causados durante o rápido pouso da missão no asteroide, no dia 20 de outubro do ano passado.

Naquela ocasião, a cabeça de amostragem da OSIRIS-REx afundou 48,6 cm na superfície do corpo celeste e disparou uma carga pressurizada de gás nitrogênio, para coletar amostras. Segundo a NASA, tais eventos, combinados com a fraca gravidade do asteroide, causaram um “efeito dramático” no local, lançando muitas rochas e poeira.

O "asteroide do fim do mundo" tem uma pequena chance de colidir com a Terra no próximo século.O "asteroide do fim do mundo" tem uma pequena chance de colidir com a Terra no próximo século.Fonte:  NASA/Divulgação 

Com o novo sobrevoo, a equipe da missão usará o instrumento PolyCam para gerar imagens em alta resolução dos hemisférios norte e sul da rocha, bem como da sua região equatorial. Os cientistas querem comparar os registros com alguns feitos em 2019, quando a nave realizou procedimento semelhante, para verificar as mudanças associadas à aterrissagem.

Viagem de volta à Terra

Depois desta nova aproximação do Bennu, a espaçonave levará alguns dias para transmitir os dados do sobrevoo para o centro de controle da missão, ou seja, os detalhes do procedimento não serão revelados por agora.

O próximo passo da OSIRIS-REx é iniciar a jornada de retorno ao planeta, programada para acontecer por volta do dia 10 de maio. À medida que se aproxima da Terra, ela vai liberar uma cápsula contendo os pedaços e poeira coletados, cuja entrada na atmosfera terrestre está prevista para 24 de setembro de 2023.

Este material coletado do asteroide permitirá estudar a formação do Sistema Solar e as origens da vida na Terra.

Missão voltará ao asteroide Bennu para verificar danos de pouso