Titã, maior lua de Saturno, tem mar com 300 m de profundidade

1 min de leitura
Imagem de: Titã, maior lua de Saturno, tem mar com 300 m de profundidade
Imagem: NASA
Avatar do autor

Recentemente, astrônomos da Universidade de Cornell, em Ithaca nos EUA, publicaram uma pesquisa no Journal of Geophysical Research na qual afirmam que o mar de metano líquido existente em Titã, maior lua de Saturno, tem pelo menos 300 metros de profundidade em seu ponto central.

A descoberta, feita após exame dos dados de um dos sobrevoos finais da missão Cassini  sobre a lua gasosa, abre a possibilidade da exploração do local, conhecido como Kraken Mare, por um submarino robótico.

O principal autor da pesquisa, Valerio Poggiali, explica que a composição de todos os mares de Titã já havia sido medida, exceto a do Kraken Mare, o maior da lua, com cerca de 80% de sua superfície inteiramente líquida. A Cassini T104 possibilitou a medição da profundidade dos mares, usando o seu altímetro de radar.

Medindo a profundidade dos mares de Titã

As "praias" do Kraken Mare (Fonte: NASA/Divulgação)As "praias" do Kraken Mare (Fonte: NASA/Divulgação)Fonte:  NASA 

A equipe mediu as profundidades dos mares Moray Sinus e Kraken Mare, reconhecendo a quantidade de energia de radar absorvida durante o retorno de seu sinal através do líquido. Moray Sinus revelou uma profundidade de cerca de 85 metros, ao passo que o Kraken se revelou muito profundo para ser medido pelo altímetro, levando a uma estimativa de 300 metros.

As medições ocorreram no dia 21 de agosto de 2014, a uma altitude de quase 1 mil quilômetros acima da superfície de Titã, quando a Cassini orbitava o satélite natural a uma velocidade de 21 mil km/h. Observadores da NASA afirmam que, vista através das nuvens, Titã tem uma aparência semelhante à da Terra, com rios, lagos e mares.

Titã, maior lua de Saturno, tem mar com 300 m de profundidade