A NASA apresentou nesta semana uma nova aliada na exploração de Marte. Nada de câmeras ultrapotentes ou emissores de sinais com força suficiente para se comunicar entre o Planeta Vermelho e a Terra. Trata-se de uma roda especial feita de níquel-titânio e, segundo a agência espacial dos Estados Unidos, capaz de minimizar os danos sofridos durante o tráfego sobre o irregular solo marciano.

A “reinvenção da roda”, como chamada pela própria NASA, resultou no desenvolvimento de uma roda composta por uma liga estequiométrica de níquel-titânio sem ar na sua parte interna. O material apresenta a flexibilidade da borracha com a resistência do metal e vai se moldando à superfície conforme o veículo desliza por cima dela.

Spring TireSpring Tire, a roda inventada pela NASA para trafegar sobre a superfície irregular de Marte.

Diferente do alumínio, também um metal flexível, mas facilmente deformável, a liga estequiométrica de níquel-titânio tem a capacidade de retornar à sua forma original de forma automática. Com isso, a roda batizada de Spring Tire “memoriza” os danos sofridos e consegue continuar trafegando sem grandes dificuldades.

As novas rodas equiparão os próximos rovers enviado pela agência até Marte nos próximos anos. A expectativa é que ela seja utilizada já no equipamento que vai substituir a Curiosity, máquina que atua no planeta vizinho há alguns anos coletando informações. No futuro, esse material poderá ser utilizado inclusive em veículos aqui na Terra.

No site da NASA é possível conferir uma linha do tempo das rodas já desenvolvidas para este tipo de missão.

Cupons de desconto TecMundo: