O módulo inflável que vem sendo testado pela NASA deve ser mantido no espaço por muito mais tempo do que o planejado inicialmente. Pensado para durar apenas dois anos, o experimento vem sendo bem-sucedido após algumas falhas e deve ficar em órbita junto da Estação Espacial Internacional (ISS) até pelo menos 2020.

A moradia móvel para missões espaciais, que pode ser inflada para abrir mais espaço para outros tripulantes, chama-se BEAM (Bigelow Expandable Activity Module ou Módulo Expansível de Atividades Bigelow) e passa por testes de integridade regularmente e experimentos de bloqueio de radiação para a segurança de seus futuros habitantes.

modulo beam nasaO módulo BEAM sendo inflado na ISS

Tudo azul para o BEAM

Os resultados dos testes foram surpreendentemente positivos: segundo a NASA, o BEAM é capaz de proteger seus tripulantes de radiação e outras ameaças que o espaço possa causar, além de durar de maneira segura muito mais tempo do que o calculado.

Isso ajudaria a NASA a avançar e aprender mais sobre a tecnologia do habitat espacial expansível em órbita

O uso do espaço dentro do BEAM permitiria que a NASA armazene entre 109 e 130 recipientes de carga em órbita e o uso prolongado do módulo habilitaria a NASA a coletar dados adicionais de desempenho sobre a integridade estrutural, estabilidade térmica e resistência a detritos espaciais, radiação e crescimento microbiano na estrutura.

modulo beam

Isso ajudaria a NASA a avançar e aprender mais sobre a tecnologia do habitat espacial expansível em órbita e que pode ser aplicado em missões mais complexas da agência, como, principalmente, a tão aguardada ida para Marte.

Cupons de desconto TecMundo: