A gente já testou várias placas-mãe, placas de vídeo e outros produtos da ASUS, situações em que pudemos perceber os motivos pelos quais a fabricante recebe tantos prêmios pelo mundo afora.

Os produtos comuns da marca são muito robustos, mas a série de produtos intitulada Republic of Gamers se destaca por levar o melhor da tecnologia para os consumidores.

Quando falamos então de uma placa que é voltada para processadores da linha Extreme da Intel, sabemos que temos em mãos uma das peças mais poderosas do planeta. A nova adição a esta família é a placa-mãe ROG STRIX X99 Gaming, que, como o nome já sugere, é focada no público gamer.

Além de trazer compatibilidade com os produtos mais tops da Intel, esta placa ASUS foi preparada para trabalhar com múltiplas placas de vídeo, o mais recente padrão de memória (com suporte para módulos com overclocking), chip de áudio para entregar um som ainda mais limpo e de qualidade, bem como recursos de conectividade de última geração.

A ASUS ROG STRIX X99 Gaming ainda se destaca pelo novo padrão USB, componentes da mais alta qualidade, novos controladores para dispositivos de armazenamento, bem como um design especial. Vamos conferir todos os detalhes do produto.

Especificações

Um espetáculo visual

A ASUS é reconhecida por seu capricho no design, e claro que a empresa não deixaria de investir pesado no visual de uma placa da série Republic of Gamers. A STRIX X99 Gaming apresenta uma composição visual chamativa, integrando vários slots de expansão que são distribuídos adequadamente no PCB que conta com dissipadores robustos e iluminação personalizada.

De forma similar ao que vimos na Maximus VIII, a placa-mãe Ranger STRIX X99 Gaming tem o PCB (placa de circuito impresso) na cor preta, com os barramentos PCI-Express e de memórias em tons escuros. Alguns elementos são na cor prateada e há dissipadores com formatos diferenciados. O ícone da ROG e o logotipo STRIX chamam mais atenção na cor vermelha.

Um grande diferencial deste modelo é o sistema de retroiluminação. A tecnologia AURA é a reponsável por possibilitar a personalização dos LEDs. O esquema de LEDs garante a transição entre várias cores, deixando o PC todo colorido, algo perceptível principalmente no dissipador traseiro e nos slots PCI-Express.

Os componentes de áudio são integrados na parte esquerda da placa, sendo que o nome da tecnologia SupremeFX grafado sobre uma proteção plástica fica bem visível. A presença dos capacitores Nichicon também chama a atenção.

Os conectores internos foram instalados de forma inteligente, dando espaço para o manuseio de todos os componentes. A ASUS ainda envia no pacote do produto um adaptador para os cabos do painel frontal do gabinete, o que facilita muito a instalação dos componentes sem necessitar do manual de instruções.

O consagrado chipset Intel X99

A ASUS ROG STRIX X99 Gaming é uma placa que traz as mais recentes tecnologias, porém, na parte de chipset, ela não apresenta diferenças se comparada a outras anteriores, uma vez que a Intel não atualizou seu componente.

O Intel X99 vem com tecnologias como Intel Rapid Storage, Intel Management Engine Firmware e Intel Extreme Tuning Utility (XTU), o que garante algumas das melhores novidades para quem busca alto desempenho.

Este modelo oferece suporte para até 14 portas USB (sendo 6 do tipo 3.0 e oito do tipo 2.0), conectividade para até 10 dispositivos SATA 3.0, componente PCI Express x1 e, claro, overclocking facilitado.

Apesar de o chipset não ter grandes mudanças, a novidade aqui é a comunicação com o socket LGA 2011-v3, que já tem suporte para memórias mais rápidas e comunicação com placas PCI-Express 3.0 em configurações de duas placas x16. Alguns chipsets aliados com soquetes mais simples fazem um trabalho similar, mas os recursos do X99 são invejáveis.

Compatibilidade com Intel Extreme

A ASUS ROG STRIX X99 Gaming é uma placa que vem para entregar performance máxima para gamers entusiastas e profissionais que necessitam de recursos avançados em tarefas robustas. Assim, a ASUS projetou esta placa para trabalhar exclusivamente com os processadores Intel Extreme e alguns modelos da linha Xeon.

Segundo a informação da fabricante, o consumidor pode instalar os seguintes componentes: Intel Core i7-5820K, Intel Core i7-5930K, Intel Core i7-5960X, Intel Core i7-6800K, Intel Core i7-6850K, Intel Core i7-6900K, Intel Core i7-6950X e diversos modelos Xeon E5 compatíveis com socket LGA2011-V3.

A nova série de produtos Intel Extreme é fabricada com processo de litografia de 14 nm, tem TDP máximo de 140 watts (no caso do modelo i7-6950X), traz até 25 MB de memória cache e pode rodar com frequências de até 4 GHz. Tais componentes são preparados para overclocking, o que é facilitado pelas tecnologias da ASUS Maximus VIII Ranger.

Esta placa-mãe vem com a Turbo Processor Unit (TPU), uma unidade que oferece controle de tensão preciso e monitorização avançada para a CPU. Combinado com o chip dedicado de base-clock (BCLK) e o socket que apresenta pinos adicionais de contato, este sistema melhora o controle de overclocking, garantindo estabilidade e resultados eficientes.

Suporte para Memórias DDR4 com overclocking

A memória RAM é um dos componentes mais importantes em uma máquina para jogos e, como esta placa-mãe traz um dos chipsets mais robustos de todos os tempos, já era de se esperar que ela teria suporte para módulos DDR4 com overclocking.

A ASUS STRIX X99 Gaming tem oito slots para memórias do tipo DDR4, sendo capaz de trabalhar com até 128 GB, ou seja, em uma instalação de oito módulos de 16 GB. Graças ao chipset X99, os componentes podem operar em modo quad-channel, configuração que entrega ainda mais desempenho em tarefas que necessitam de mais banda de memória.

Para entregar performance elevada ao jogador ou ao profissional que busca extrair o máximo de sua máquina, a ASUS incluiu o suporte para componentes de altíssimo desempenho. Esta placa-mãe aceita memórias DDR4 com clock de até 3.333 MHz. Contudo, também é possível usar opções de com frequências menores.

SLI e CrossFire para até três placas de vídeo

É claro que uma máquina com tamanha capacidade não estaria completa sem as configurações apropriadas para receber múltiplas placas de vídeo. Assim, a ASUS preparou esta placa para rodar com até três placas de vídeo em conjunto.

A STRIX X99 Gaming conta com três slots PCI-Express x16 para instalar modelos da NVIDIA em SLI ou AMD em modo CrossFire. Obviamente, considerando as novas placas GeForce de arquitetura Pascal, o consumidor só pode utilizar duas placas, já que os chips gráficos são limitados para funcionar somente neste modo quando em SLI.

Quando uma placa está instalada, a placa-mãe ativa o primeiro slot em modo x16. Ao usar duas placas, o primeiro e o segundo slot podem rodar simultaneamente em x 16. A instalação de três placas força a STRIX a rodar o primeiro slot em x8, o segundo em x16 e o terceiro em x8, entregando performance elevada, capaz de aproveitar o desempenho de GPUs robustas.

É valido notar que, pensando em placas de vídeo mais largas, a ASUS preparou esta placa-mãe para dar suporte a componentes robustos. Obviamente, a combinação de modelos muito exagerados talvez seja complicada, mas acreditamos que quase todas as placas devem caber tranquilamente. Os slots ficam bem separados e não devem ocasionar problemas de superaquecimento.

Para os gamers que apostam na tecnologia da NVIDIA, a ASUS já envia uma ponte para SLI de duas placas, mas soluções para configuração tripla ficam por conta do consumidor. As placas mais modernas da AMD não precisam desse tipo de recurso, portanto a fabricante não inclui tal acessório na embalagem.

Sistema de áudio de altíssima qualidade

Com o processador de áudio SupremeFX, a ASUS STRIX X99 Gaming entrega tecnologias de ponta para garantir o melhor esquema sonoro durante os jogos. Combinado com dois amplificadores operacionais, este chip oferece reprodução simultânea de 7.1 canais e múltiplas transmissões de sons em estéreo para o painel frontal.

Obviamente, esta placa só entrega tamanha qualidade sonora graças ao projeto, que é devidamente protegido contra interferências eletromagnéticas e alterações de tensão. O chip principal de som é revestido para preservar a integridade sonora. Além disso, há mais elementos no sistema de áudio que impedem a interferência de outros componentes da placa.

Assim como outros modelos da própria ASUS, esta placa também conta com capacitores NICHICON, que entregam áudio de altíssima qualidade.  Vale evidenciar que parte da qualidade sonora notável durante o uso no cotidiano se deve aos conectores de áudio no painel traseiro, que são banhados a ouro. Eles garantem a melhor transmissão de áudio possível até seu headphone ou sistema acústico.

Testes de desempenho

Para analisar a placa-mãe ASUS ROG STRIX X99 Gaming, nós realizamos alguns testes com o processador Core i7-6950X, o atual modelo top de linha da Intel. O objetivo era verificar como a placa se comporta durante atividades específicas, como aplicações gráficas, benchmarks, transferência de dados, entre outros.

Paralelamente, executamos os mesmos testes no processador Intel Core i7-6700K, o mais top da linha Skylake, a fim de analisar o ganho de um produto da linha Extreme em comparação com um componente "comum" (e economicamente viável).

Nas imagens, mostramos a diferença entre os dois processadores, já que não tínhamos outra placa X99 para averiguar a discrepância de performance entre duas concorrentes. Obviamente, os resultados são bem diferentes, já que são processadores com propostas distintas, mas os testes são válidos para averiguar também o suporte das placas (e chipsets) em determinadas tarefas.

Máquina utilizada nos testes

  • Sistema: Windows 10
  • CPU: Intel Core i7-6950X @ 3,00 GHz
  • Memória: 16 GB RAM Corsair DDR4 2.800 MHz
  • Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 980
  • SSD: Intel 540s Series 480 GB
  • Fonte: Corsair RM1000
  • Cooler: PCYES Zero K Z5

Máquina concorrente para comparação

  • Sistema: Windows 10
  • CPU: Intel Core i7-6700K @ 4,00 GHz
  • Placa-mãe: GIGABYTE Z-170X Gaming G1
  • Memória: 16 GB RAM Corsair DDR4 2.800 MHz
  • Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 980
  • SSD: Intel 540s Series 480 GB
  • Fonte: Corsair RM1000
  • Cooler: PCYES Zero K Z5

PassMark

O PassMark Performance Test executa testes em todos os componentes do computador, medindo as capacidades da memória, do disco rígido, do processador, da placa de vídeo e, claro, da comunicação entre todos esses componentes com a placa-mãe. O resultado geral é uma média da pontuação de todos os itens do computador.

O resultado acima indica a pontuação do sistema como um todo, não apenas da CPU. A diferença entre a máquina equipada com Skylake e a outra com chip da família Broadwell-E não foi gritante, sendo que só percebemos algumas vantagens em cenários de multi-threading e testes de disco.

PCMark

O PCMark é focado em testes mistos, que simulam desde o uso mais tradicional de um computador, como navegação na internet, até a reprodução de filmes e outras tarefas. Nós utilizamos as verificações Home Conventional e Creative Conventional para averiguar a performance das máquinas.

O teste Home é mais focado em tarefas do dia a dia, como navegação na web e execução de aplicativos de escritório. O resultado foi bem decepcionante no chip i7-6950X, mas rodamos o teste três vezes e obtivemos performances muito similares.

Na análise Creative, no entanto, o componente top de linha da Intel quase empata com o i7-6700K, mas ainda fica atrás por alguns pontos. Tais resultados apenas comprovam que o componente da série Broadwell-E não é necessariamente o melhor em todas as tarefas, ainda mais porque muitos apps não estão otimizados para tantos núcleos.

É importante notar que esses resultados são grandemente impactados pelo processador, então não necessariamente são indicadores de performance precisos para comparação de placas-mãe, ainda mais porque estamos tratando de plataformas distintas.

CrystalDiskMark

O CrystalDiskMark é perfeito para conferir o trabalho de comunicação realizado entre um dispositivo de armazenamento, a placa-mãe e os demais componentes. O programa faz testes de leitura e escrita, o que ajuda a ter uma ideia da capacidade da placa-mãe em trabalhar com HDs e SSDs.

Considerando que este teste não faz um uso tão excessivo do processador, podemos constatar que a diferença aqui se deve principalmente ao chipset e ao controlador de discos da placa-mãe. Não podemos definir que todas as placas com o chipset X99 são superiores nesse tipo de tarefa, mas os resultados mostram que a ASUS ROG STRIX X99 Gaming é uma monstra em transferência de dados.

Cinebench

O Cinebench é um teste de benchmark que verifica as capacidades do computador na renderização de gráficos tridimensionais (usando a tecnologia OpenGL), bem como o poder de processamento do chip principal da máquina para a renderização de imagens.

O foco desta análise era verificar especificamente o potencial da CPU, por isso não rodamos o teste de OpenGL. Os resultados da CPU foram muito surpreendentes, comprovando que softwares otimizados podem ter uma vantagem significativa com o Intel Core i7-6950X e mostrando a grande vantagem de uma placa com chipset X99, como esta ASUS ROG STRIX que dá ótimo suporte para o processador.

O chip top da Intel foi muito ágil para processar várias partes da imagem em separado, completando o trabalho na metade do tempo. Obviamente, esta vantagem é refletida na pontuação total do benchmark, que garante mais de 100% de ganho em comparação com o Intel Core i7-6700K.

3DMark

O 3DMark é um dos benchmarks mais conhecidos na parte gráfica e tenta medir a capacidade da máquina para o trabalho com jogos bem recentes. São testes com diferentes tecnologias que indicam como o computador pode se sair em várias situações, incluindo casos de extremo estresse como a demonstração FireStrike Extreme e Time Spy (que já usa o DirectX 12).

Os resultados revelam que a máquina equipada com o Intel Core i7-6950X consegue melhores pontuações em todos os testes, mas isso não significa que o componente em questão vai garantir melhor performance em qualquer jogo. De qualquer forma, os resultados comprovam que a ASUS STRIX X99 Gaming está pronta para entregar ótimo desempenho em games.

RealBench

Este benchmark da ASUS efetua uma série de testes práticos, simulando como a máquina se comporta no dia a dia. O RealBench analisa o poder do computador na hora da edição de imagens, codificação de vídeos, trabalho com OpenCL e execução de múltiplas tarefas. O resultado geral indica a capacidade da máquina em pontos.

Considerando o foco prático deste benchmark, principalmente em situações que usam múltiplos núcleos (e ativam os 20 threads da CPU), podemos perceber que o Intel Core i7-6950X deixa o chip Skylake bem para trás. O resultado também comprova, novamente, como a placa-mãe da ASUS entrega excelentes recursos para atividades que aproveitam as tecnologias especiais do chip Broadwell-E.

Vale a pena?

A ASUS ROG STRIX X99 Gaming é uma excelente placa-mãe em todos os sentidos. Com chipset X99, ela entrega a melhor performance para componentes Intel Extreme e oferece o que há de mais recente em tecnologia para jogadores ou profissionais que trabalham com aplicativos de renderização.

Com componentes sólidos, ela se mostra preparada para situações de extremo consumo, garantindo boa refrigeração das peças e funcionamento perfeitamente regulado. Ela tem muitas tecnologias novas que incrementam a experiência em games e atividades mais pesadas. Em nossas verificações, ela se saiu muito bem, motivo pelo qual a recomendamos sem sombra de dúvidas!

Vale notar que ela conta com muitos recursos para melhorar a performance em jogos, incluindo o suporte para memórias com overclock de fábrica, dispositivos de armazenamento mais rápidos, áudio de altíssima qualidade, os novos conectores USB e suporte para múltiplas placas de vídeo da NVIDIA ou AMD.

A ASUS ROG STRIX X99 Gaming ainda é peça rara no Brasil, de modo que o consumidor só consegue uma unidade por importação. Lá fora, ela custa US$ 335, que, em conversão direta, equivale a aproximadamente R$ 1.075. No entanto, considerando peças similares, é bem possível que ela chegue aqui por quase R$ 2,5 mil.

O problema, no entanto, não é o preço da placa, mas dos processadores compatíveis. O Intel Core i7-6950X, que usamos na análise, custa quase R$ 9 mil. No total, é um conjunto bem caro, ainda mais se você for utilizar uma boa quantidade de memória RAM e dispositivo de armazenamento do tipo M.2.

Enfim, esta placa da ASUS é um dos melhores produtos para quem está pensando em montar uma máquina de alto desempenho, porém, conforme percebemos em nossos testes, os processadores Intel Extreme talvez não sejam a melhor escolha para jogos. De qualquer forma, ficamos satisfeitos com os resultados nos benchmarks e recomendamos esta placa da ASUS!

Cupons de desconto TecMundo: