Se você é fã de Fórmula 1, com certeza deve ter acompanhado a corrida que abriu a temporada na madrugada do último domingo, na Austrália.

O grande destaque, no entanto, foi o acidente simplesmente assustador do piloto espanhol Fernando Alonso: ao se aproximar de uma curva das curvas no circuito de Melbourne enquanto buscava uma ultrapassagem sobre o piloto Esteban Gutiérrez, ele colidiu com a traseira do outro veículo a mais de 312 km/h e foi lançado em direção ao muro. Por sorte, nada de mais grave aconteceu e Alonso saiu ileso.

Por sorte, nada aconteceu com o piloto, mas a questão é: quanto um acidente desses custa para a equipe? Segundo o jornal espanhol Marca, a McLaren teve um prejuízo estimado em € 300 mil, ou algo próximo de R$ 1,2 milhão na cotação atual.

Peças de carbono, componentes elétricos e cabos serão todos descartados pela equipe. Já a estrutura do chassi, motor, conjunto de transmissão e propulsor serão reaproveitados depois de passar por uma extensiva revisão na sede da McLaren em Woking, na Inglaterra.

Assim ficou o carro de Alonso após o assustador acidente

Caso tudo fique pronto a tempo, o carro renovado já poderá ser utilizado na próxima etapa – do contrário, um chassi reserva fará o serviço.