Foi no início de setembro do ano passado que a Apple decidiu apresentar os relógios inteligentes Apple Watch. Três modelos diferentes — Watch, Watch Sport e Watch Edition (com ouro 18 quilates) — foram apresentados na ocasião, sendo que todos eles contam com design bem similar, havendo diferenças visíveis no acabamento. Um dos destaques do aparelho está na Digital Crown, que prometia revolucionar os conceitos presentes no mercado.

Mas muita coisa ficou em aberto na ocasião. Quais seriam os preços de cada modelo apresentado? Quando eles realmente vão ficar disponíveis para o consumidor? Tudo isso demorou seis meses para ser respondido, mas a verdade é que as respostas acabam de chegar para todos. Pois é, a Apple finalmente trouxe as respostas para tudo o que os consumidores mais esperavam.

E não será preciso esperar muito, pois os primeiros relógios Apple Watch vão chegar às lojas já no dia 24 de abril (com pré-venda a partir de 10 de abril). Além dos Estados Unidos, também serão levadas as novidades para Austrália, Canadá, China, França, Alemanha, Hong Kong, Japão e Reino Unido — outros mercados, como brasileiro, devem demorar mais alguns meses para receberem o aparelho. Confira agora mesmo os preços de cada um dos modelos disponíveis.

  • Apple Watch (38 mm): de US$ 549 a US$ 1.049 (valor varia de acordo com as pulseiras)
  • Apple Watch (42 mm): de US$ 599 a US$ 1.099 (valor varia de acordo com as pulseiras)
  • Apple Watch Sport (38 mm): US$ 349
  • Apple Watch Sport (42 mm): US$ 399
  • Apple Watch Edition: a partir de US$ 10 mil

Vale dizer que o modelo tradicional será finalizado com aço inoxidável, enquanto o Sport conta com a leveza e a resistência do alumínio. Por fim, o Watch Edition terá acabamento em ouro — o que explica o preço cobrado pela fabricante — e estará disponível em um número bem reduzido de lojas ao redor do mundo.

Pulseiras

Também foram anunciados os preços das pulseiras do sistema. Há modelos "Band" com pulseira plástica, "Loop" com feixo magnético e "Bunckle", que conta com fivelas para a fixação.

  • Sport band: US$ 49
  • Milanese loop: US$ 149
  • Leather loop: US$ 149
  • Classic buckle: US$ 149
  • Modern buckle: US$ 249
  • Link bracelet: US$ 449

Novidades

Já se sabia que Watch e Watch Edition seriam criados com tela revestida com painéis de cristal Safira, mas o Sport foi mesmo confirmado com um material menos resistente, sendo o mesmo encontrado nos iPhones 6 e 6 Plus. Assim como já era conhecido o Digital Crown e os sensores integrados. O que ainda estava em questão era a duração da bateria do aparelho, uma vez que a própria fabricante fez mistério sobre isso.

Hoje, a Apple revelou que o Watch conta com bateria bem potente, o que pode garantir autonomia de até 18 horas de utilização sem qualquer problema. Ou seja, em sincronia com os smartphones, os consumidores poderão desfrutar de um bom período de utilização e de distância das tomadas e dos carregadores.

Precisão e personalização

Tim Cook afirma que a precisão do aparelho é extrema e totalmente capaz de deixar os consumidores sem nenhum atraso em seus compromissos. Vale dizer que isso não precisa ser mostrado de modos únicos, pois são diversas formas diferentes de mostrar os horários, desde os digitais até os simuladores relógios analógicos, que ainda assim trazem muita interatividade.

Também é preciso dizer que a Apple promete total personalização das interfaces — com adição de mostradores de diversas naturezas na interface principal. Além de tudo isso, também há muita funcionalidade, pois ele é capaz de receber mensagens, atender a ligações no iPhone conectado, ler emails e acessar conteúdos multimídia. Tudo isso — e todas as notificações — diretamente pela tela do acessório.

Esporte e saúde

Como era esperado, a Apple trouxe também diversos recursos de medição de atividades físicas para o Watch. É possível ter acesso a gráficos completos das atividades, assim como criar relatórios semanais e montar escalas de objetivos. Com a ajuda do medidor de batimentos cardíacos ainda é possível ter acesso ao número de calorias gastas em cada atividade.

Hora da ação

Todos esperavam pela demonstração de aplicativos exclusivos para o Watch e isso aconteceu no evento de hoje. Depois de falar brevemente sobre o SDK do aparelho, a empresa mostrou um pouco mais sobre como é utilizar ele de verdade — isso é, em situações reais. A fabricante mostrou a integração com o Apple Pay e com diversos serviços online, incluindo a assistente pessoal Siri.

Outra demonstração bem legal foi sobre as ligações. Ao contrário do que se imaginava, o “atender a ligações” não é apenas sobre pressionar algum botão e retirar o telefone do bolso. Isso porque o Watch possui sensores integrados que permitem que as conversas sejam feitas diretamente por ele.

E não para por aí! Com o relógio torna-se possível utilizar aplicativos de caronas, realizar check-in em viagens aéreas ou hotéis, enviar mensagens para os contatos e ter acesso a informações completas sobre os mais diversos assuntos — dependendo apenas dos desenvolvedores para que isso se torne cada vez mais presente.

Vale lembrar que ele tem integração com o Shazam. No evento, a Apple mostrou que isso permite não apenas a identificação das canções que estão sendo tocadas, mas também traz a sincronização das letras para que os usuários possam acompanhar a cantoria.

.....

Enfim, a Apple revelou as novidades que faltavam para que os consumidores pudessem ter certeza se desejam adquirir o modelo da Apple ou se vão optar por outros competidores. Ainda falta ver os apps de terceiros em funcionamento, mas certamente o mercado vai voltar a se agitar. Será que vale a pena investir nos novos dispositivos?