Todas as especulações em torno do tão falado Apple Watch serão exterminadas hoje (09). É que a Maçã vai transmitir o evento “Spring Forward”, e o relógio inteligente com versão modificada do iOS será finalmente apresentado – o TecMundo, inclusive, vai publicar as principais novidades apresentadas pela cerimônia a partir das 14h desta segunda-feira (saiba mais aqui).

Mas algumas informações sobre as vindouras edições de luxo do wearable já podem ser adiantadas. Segundo informam sites como o The Wall Street Journal e Reuters, o novo smartwatch de ouro 18 quilates será até duas vezes mais resistentes do que os relógios comumente vendidos em carcaças douradas; modelos forjados em platina também deverão ser lançados pela Apple. E acredite: pode ser até mesmo que uma liga de diamante faça parte do estojo dos futuros acessórios de luxo.

Ouro 18 quilates, cerâmica e o “jeitinho Apple”

Uma “nova liga de ouro” foi registrada pela empresa fundada por Steve Jobs. Além de materiais como alumínio e titânio, outro elemento foi adicionado à valiosa mistura que deverá revestir os acessórios: partículas de cerâmica, conforme publicado pelo Gizmodo, é que são as grandes responsáveis por deixar o dourado metal mais resistente – e mais barato, sobretudo.

Acontece que o que qualifica um metal em quilates é o indicador “peso”, e não “volume”. Explicamos: o ouro de 18 quilates não é puro (25% de sua composição são constituídos por metais diversos). Devido à adição de cerâmica de baixa densidade – e não de metais – ao ouro, o peso final da liga se adequa aos padrões que definem o metal como um de 18 quilates.

Dessa forma, a Apple barateia seus custos de produção e, de quebra, pode comercializar um legítimo relógio de ouro 18 quilates. Mas uma edição ainda mais luxuosa pode estar sendo desenvolvida pela Maçã – e o custo dela deverá ser mais alto do que o valor estimado para o relógio de ouro, que fica em cerca de R$ 26.600, em conversão direta do Euro para o Real; uma edição especial de ouro, vale mencionar, está sendo taxada a US$ 20 mil...

Liga de platina

De acordo com "fontes especializadas no assunto", conforme menciona o The Wall Street Journal, uma versão com liga de platina poderia chegar às gôndolas por incríveis US$ 30 mil (algo em torno de bizarros R$ 93 mil se considerada apenas a cotação atual da nossa moeda). Este modelo não seria apresentado hoje (09) pela Maçã, mas sim em algum momento dos próximos meses.

Apple Watch em diamante?

Outro dos rumores que será aniquilado na tarde desta segunda-feira é o possível lançamento de um “Apple Watch de diamante”. É que outra das patentes registradas sugere uma liga formada entre ouro e diamante – um “agente selador úmido” para cobrir as partículas de diamante seria desenvolvido; uma camada de ouro cobriria a mistura toda. Este tipo de combinação não é rara, e está presente em componentes eletrônicos, tais como em chips e processadores de alto desempenho.

Vendas

Espera-se que o relógio inteligente da Apple chegue ao mercado em abril. Especuladores de mercado preveem a venda de cerca de 19 milhões de unidades do acessório para este ano – o que representa 3,9% do total de usuários do iPhone. Se as vendas do Apple Watch aumentarem para 36,5 milhões em 2016, quase 11% da base de clientes da Maçã serão atingidos.

Somente as lojas oficiais da Apple serão autorizadas a comercializar o produto no proximo mês – revendedoras autorizadas, assim, vão ficar a ver navios ao menos durante os primeiros meses após o lançamento do relógio. Esta ação tem o objetivo de deixar o controle das vendas sob total comando da empresa, o que possibilita estudos acerca, por exemplo, das preferências de usuários e tendências de mercado.

Nenhuma das informações foi confirmada pela Apple. Acompanhe nossas atualizações e acerte seu relógio para as 14h desta segunda-feira (09): as esperadas edições de luxo de ouro, platina ou, quiçá, até de “diamante” serão confirmadas ou não durante o evento “Spring Forward”.

Cupons de desconto TecMundo: