Análise: TV LCD AOC L42H831

Confira a avaliação do modelo de 42 polegadas da AOC com resolução de tela Full HD.
  • Visualizações26.909 visualizações
Por Wikerson Landim em 30 de Dezembro de 2009

Entre as muitas novidades que o portal Baixaki apresentou no ano de 2009 para os seus usuários, uma delas foi a implantação, na seção de Tecnologia, de análises de produtos para o consumidor. Aparelhos de celular, computadores, monitores, notebooks e players de Blu-ray foram alguns dos produtos que passaram pelas mãos dos nossos redatores.

Figurando nas listas de desejos de final de ano de muitos consumidores, as TVs de LCD foram um dos produtos que mais se destacaram em 2009. Afinal, uma nova geração de aparelhos chegou ao mercado neste ano e, com a Copa do Mundo de Futebol se aproximando, historicamente, cresce o interesse por televisores dos mais variados modelos.

Nesta semana recebemos um dos principais modelos de TV LCD da AOC. Trata-se do L42H831, modelo com tela de 42 polegadas e resolução Full HD (1920x1080). Entre os modelos da empresa este é o segundo em termos de tamanho e dispõe do que há de mais moderno da linha 2009 de aparelhos.

Assim como fizemos com os aparelhos AOC 32D32W831 e Philips PFL5604, analisamos o produto sob os seguintes aspectos: design, qualidade de imagem, qualidade de áudio, consumo de energia, opções complementares e relação custo benefício. Os detalhes da avaliação você confere neste artigo. Antes de começar, vamos conhecer as especificações técnicas do produto:

Modelo L42H831 da AOC. Foto: AOC/ Divulgação.

Especificações Técnicas

Modelo: L42H831
Produtor: AOC (Envision Indústria de Produtos Eletrônicos).
Faixa de preço: entre R$ 2300 e R$ 2600.

Tela e vídeo

Tecnologia: TV LCD Widescreen Multimídia.
Tamanho: 42” (medida diagonal de 106,7 cm).
Ângulo de visão: não informado.
Dimensões (com base): 100,95 cm (largura) x 68,81 cm (altura) x 26,22 cm (profundidade).
Peso aproximado: 21 kg.
Resolução: 1920 x 1080 pixels (Full HD).
Contraste: 25.000:1.
Brilho: 500 cd/m2.
Frequência: 60 Hz.
Tempo de resposta: 8 ms.
Conversor digital: não.
Recursos adicionais: 3D Adaptive Comb Filter, Color and Luminance Transient Improvement, Redutor Digital de Ruídos.

Não há orientação no manual quanto à distância recomendada, porém em caso de TVs de 42” a distância mínima sugerida é de 2.70m do aparelho.

Conectores

Vídeo Composto: sim (2). 
S-Video: sim (2).
Vídeo Componente: sim.
VGA (PC): sim.
HDMI
: sim (2).
USB: não.
Saída de Vídeo: sim.
Saída de Áudio: sim.
Saída para Fone de Ouvido: sim.
Cabo / Antena: sim.
Wireless / Bluetooth / Rede: não.

Design

Uma das características da maior parte das marcas é a de seguir um padrão de design em todos os produtos de uma mesma linha, variando obviamente o tamanho e as características técnicas de cada peça. No entanto, os aspectos externos permanecem os mesmos, com raríssimas exceções.

O modelo L42H831 não foge à regra e segue a mesma linha de design dos produtos lançados no ano de 2009 pela empresa. Linhas suaves com cantos arredondados e um acabamento na cor black piano tornam o produto verdadeiramente imponente à primeira vista. Em toda a moldura do aparelho há uma espécie de película que se destaca de duas formas.

A primeira delas é no aspecto visual, já que o contorno dá uma espécie de brilho ao aparelho, colaborando para que o design seja mais atraente. Já a segunda função é evitar que marcas de impressões digitais fiquem aparentes no produto. O resultado é satisfatório em ambas as propostas.

As caixas de som estão na parte frontal – uma das melhores localizações possíveis – permitindo que o som impacte o espectador diretamente, sem interferências nem a necessidade de sistemas complementares para sua amplificação.

Modelo L42H831 da AOC. Foto: AOC/ Divulgação.

O menu rápido de acesso ocupa a lateral direita do aparelho. No total são sete botões, dispostos verticalmente, que permitem controle da maior parte das funções do produto. Volume, transição entre canais, menu, input (para seleção de fonte de entrada) e power (para ligar, desligar ou deixar em stand by o aparelho) são as opções disponíveis.

Na lateral esquerda há duas conexões: vídeo composto e S-Vídeo. Entre os conectores que o produto dispõe nota-se aqui a ausência de dois deles que poderiam estar mais bem localizados neste ponto: fones de ouvido e HDMI. Ambos estão apenas na parte traseira, deixando um espaço ocioso na lateral.

As demais conexões do produto estão no painel traseiro. Todas estão indicadas com suas respectivas referências, o que facilita a vida do usuário que desconhece o aspecto dos conectores. O ponto negativo aqui fica por conta da localização da entrada para fone de ouvido que estaria mais bem disposta na lateral. Outra ressalva pode ser observada na conexão HDMI. Como as duas estão localizadas na parte traseira, uma delas poderia figurar também na lateral.

 A base do aparelho é de fácil encaixe e sua montagem está claramente descrita no manual. Para maior estabilidade, a base ainda deve ser fixada com quatro parafusos. Aqui uma novidade simples, mas extremamente eficiente: os quatro parafusos têm uma espécie de gancho dobrável sobre eles, o que dispensa o uso de chave de fenda. Uma solução prática para montagem e desmontagem.

Opções complementares

Uma das características que temos notado nos manuais de instrução de produtos de quase todas as marcas é a ausência de informações complementares ou sobre o funcionamento de algumas tecnologias disponíveis nos aparelhos. Infelizmente, neste caso, não é diferente.

Não há nenhuma indicação, por exemplo, de qual é a distância mínima recomendada do aparelho para não causar nenhum problema de visão. No caso de uma televisão de 42 polegadas, recomenda-se uma distância mínima de 2,7 metros.

Um espaço menor pode fazer com que você perceba com muita clareza a pixelização da imagem ou mesmo que venha a ter tonturas e dores de cabeça devido à forte luminosidade do aparelho. Já no caso do áudio há indicação do número máximo de decibéis recomendado: 85 dB de volume.

 

Modelo L42H831 da AOC. Foto: AOC/Divulgação.

Os benefícios tecnológicos de imagem e áudio, infelizmente, não estão descritos no manual de instruções, apenas no site do fabricante. Lá há também um glossário explicando o que é cada uma delas. A falha aqui fica por conta do fato de não ser sugerido que o usuário procure essas informações na internet.

Três características se destacam no quesito imagem: 3D Comb Filter – tecnologia que permite a suavização do contorno das imagens; Color and Luminance Transient Improvement – que permite maior definição na transição de cores e brilho; e Digital Noise Reduction – redução digital de ruídos.

A partir do controle remoto é possível controlar todas as funções do aparelho. Seu formato é anatômico e chama atenção o tamanho reduzido e compacto. Porém o mesmo não se pode dizer dos menus.

Desenhados em tons de cinza, com letras brancas, sua visualização é difícil em alguns momentos. Há uma opção para aumento ou diminuição da transparência de fundo, mas ela pouco resolve. No geral, o visual deles destoa do restante do produto.

Controle remoto

Chama atenção de maneira negativa o número reduzido de opções de configuração. O aparelho dispõe apenas de opções básicas que modificam áudio e vídeo. Se por um lado isso facilita a vida de usuários menos exigentes ou com pouca disposição em ajustes de imagens, por outro pode deixar alguns insatisfeitos com o número reduzido de modos de visualização e ajustes.

O aparelho inclui ainda dois cabos complementares. Um VGA - VGA para que você possa ligar o computador e utilizar o aparelho como monitor, e um cabo PC - Áudio, para que a saída de áudio do PC passe a ser as caixas de som do aparelho de TV. Ambos os cabos são raros de serem vendidos junto com o produto.

Detalhe do painel traseiro do produto.

Qualidade e desempenho de imagem

Como citamos anteriormente, o modelo L42H831 da AOC tem resolução de tela de 1920x1080 (Full HD). Isso proporciona ao usuário o máximo em resolução de imagem e coloca o aparelho como a opção ideal para quem deseja assistir a filmes em Blu-ray.

Em nossos testes, utilizamos o televisor conectado a um Playstation 3 para avaliar diversos aspectos. O primeiro é o tempo de resposta e sua frequência. Com valores de 8ms e 60Hz, o modelo da AOC se posiciona de igual para igual com os concorrentes de sua categoria. Já o contraste de imagem, de apenas 25:000:1, coloca-o um pouco abaixo nesse quesito.

O resultado prático desses indicadores fica evidente em algumas situações. Durante um jogo de video game, por exemplo, que exige um pouco mais em termos de frequência e tempo de resposta, o resultado é extremamente agradável e as falhas são imperceptíveis. Os efeitos 3D Comb Filter e Color and Luminance Transient Improvement auxiliam bastante nesse momento.

Detalhe de imagem a partir de um Blu-ray.

Já no quesito contraste de cores há uma clara distinção em dois momentos. Quando exibido contraste entre preto e branco o resultado é excelente. Porém, quando há mais cores nem tanto. O resultado, no entanto, é eficiente dentro de sua proposta, mas em um comparativo com outros produtos da categoria – que chegam até a taxas de contraste de 50.000:1 – deixa a desejar.

O mesmo é percebido na execução de um filme em Blu-ray, utilizando-se da resolução máxima de 1080p. Nesse caso, o fator preponderante é o contraste. Novamente, vale a regra. O resultado é satisfatório dentro de sua proposta, mas perde em qualidade para produtos similares.

Vale ressaltar que esse aspecto não é predominante, ou seja, se você não é nenhum especialista no assunto, falhas como essa são praticamente imperceptíveis e não comprometem o resultado final da apresentação. No entanto, para usuários mais exigentes esse ponto pode pesar na escolha do produto.

Um ponto positivo em termos de resolução de imagem é um indicativo automático na tela mostrando a resolução de cada item em execução. Muitos jogos de Playstation 3, por exemplo, mesmo em Blu-ray, têm resolução de 720p e não utilizam o potencial máximo da TV. Por isso é importante ficar atento a essa informação antes de achar que a culpa pela resolução inferior é do aparelho.

Detalhe de um dos menus.

Os modos de visualização são quatro: normal (conteúdo original no centro da tela), wide (conteúdo original preenche horizontalmente a largura do display), zoom (expande as imagens para o formato full screen, também conhecido como 4:3) e cinema (corta parcialmente as laterais das imagens).

Não consta no site do fabricante e nem no manual de instruções o ângulo de visualização máxima da tela. No entanto, ao se deslocar para as laterais há uma leve mudança nas nuances de cor e brilho. Essa transição é natural e está dentro de um parâmetro aceitável, não causando nenhum tipo de desconforto para o usuário que pode ter praticamente a mesma qualidade de imagem a partir de qualquer diagonal em relação à tela.

Áudio

A exemplo do que aconteceu no modelo de 32 polegadas, o único quesito em que o produto de fato deixa a desejar é na questão do áudio. O aparelho conta com duas caixas de som frontais, de 7W cada, totalizando uma potência de 14W. Em se tratando de uma televisão Full HD de 42 polegadas – produto com um valor na casa dos R$ 3 mil – é pouco o que se oferece em relação ao investimento.

Além de quatro opções pré-definidas de áudio o usuário pode personalizar uma a seu gosto, configurando balanço, graves e agudos. Há ainda a possibilidade de diminuição de ruídos. No entanto, nenhuma delas satisfaz por completo. Com o volume acima de 70% é possível perceber ruídos, pequenos, mas crescentes, nas caixas de som. Utilizando a opção para redução deles, todo o som fica abafado, dando a impressão de uma obstrução nas caixas.

Evidentemente deve se levar em consideração que, em tese, um consumidor que possui uma TV de 42 polegadas Full HD e está adquirindo o produto para ver Blu-rays em seu player possivelmente terá - ou vai considerar - a opção de um home theater para potencializar o áudio. Sem um sistema complementar, o áudio chega mesmo a ficar comprometido em alguns momentos, o que pode causar incômodos para muitos consumidores.

 

Modelo L42H831 da AOC. Foto: AOC/ Divulgação.

Se em termos de imagem o aparelho cumpre com o esperado, respondendo satisfatoriamente a todos os quesitos, em termos sonoros seu sistema destoa do restante do conjunto. Felizmente o problema pode ser facilmente resolvido com um sistema de som complementar, seja de dois, cinco ou sete canais. Obviamente não é o ideal, mas para usuários que já tenham um home theater a baixa qualidade sonora passa despercebida.

Ainda no quesito áudio, uma boa notícia: este modelo da AOC possui uma entrada PC áudio e vem com o cabo incluso. Com isso você pode transformar a sua TV na saída de áudio do computador, transformando o produto em uma extensão do seu desktop.

Consumo de energia

Segundo informações do manual de instruções, o modelo L42H831 da AOC tem um consumo máximo de 250W quando em funcionamento. Já com o produto em stand by, o consumo é de apenas 1W. Todos os valores estão dentro da média categoria.

 

Modelo L42H831 da AOC. Foto: AOC/ Divulgação.

A ressalva aqui fica por conta da ausência de uma certificação que dê mais segurança ao consumidor, como um selo do Procel. A informação tornaria o produto ainda mais confiável e o tornaria, também, economicamente recomendável em termos de consumo.

Conclusão

Vale a pena comprar o modelo L42H831 da AOC? A resposta para essa pergunta irá depender do seu perfil de usuário e daquilo que você espera de um aparelho de TV. Na maioria das alternativas a resposta a essa pergunta é sim.

Se você pretende utilizar o aparelho predominantemente para assistir à programação da TV aberta ou TV a cabo, sem sinal digital, o produto vai corresponder às suas expectativas e ainda oferecerá muito mais do que você realmente deva utilizar.

Nesse sentido pouco importa se sua resolução de imagem é Full HD, já que nem de longe você utilizará o limite máximo do aparelho. Se esse é o seu caso vale a pena, inclusive, considerar outras alternativas de TVs de 42 polegadas com resolução inferior.

O mesmo critério pode ser aplicado se você utilizará o produto como suporte para aparelhos de DVD – com ou sem upscale – e jogos de video game. Com exceção do Playstation 3, que possui alguns títulos com resolução de imagem 1080p, todos os demais consoles e players de DVD exibirão imagens com resolução inferior a 1080p.

 

Modelo L42H831 da AOC. Foto: AOC/ Divulgação.

Sua destinação principal, graças à qualidade de imagem, é para usuários que pretendam utilizá-la para assistir a filmes no formato Blu-ray. Mesmo com um contraste abaixo do esperado para seu padrão não há perda significativa de qualidade.

O ponto negativo, no entanto, fica por conta da qualidade sonora. Sua baixa potência não chega a comprometer o desempenho quando o usuário assiste a TV aberta ou a DVDs. Já em Blu-ray as falhas são bastante acentuadas e usuários exigentes se sentirão incomodados.

Por outro lado, presume-se que quem adquire uma TV Full HD de 42 polegadas e pretende usufruir o máximo de qualidade com Blu-rays, possa adquirir também um sistema complementar de som. Com isso, o problema de ruídos a partir de um determinado nível de volume é sanado e o som abafado quando minimizados os ruídos, também.

A faixa de preço do produto é outro atrativo. Em nossas pesquisas o encontramos por preços entre R$ 2300 e R$ 2600, valor cerca de R$ 100 a R$ 200 mais baixo se comparado a produtos de marcas concorrentes.

Com mais pontos positivos do que negativos, no final das contas o modelo L42H831 da AOC acaba se tornando uma boa opção pela sua relação custo-benefício, em especial para usuários menos detalhistas ou que já possuam um sistema complementar de som.

E você usuário do portal Baixaki, já conhece este produto? Teve alguma experiência com produtos da AOC? Dê a sua opinião sobre esta análise participando nos comentários. 



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!