O Baixaki continua com análises dos mais variados produtos para levar a você, caro usuário, informações sobre os últimos lançamentos e como eles funcionam. Dessa maneira, você não fica perdido na hora de sair às compras.

Dessa vez, o produto é um monitor AOC F22 de 21,5” (por isso seu aspecto é 16:9, e não 16:10 como monitores de 22”). Foi enviado pela própria empresa para que nós analisássemos. Falando por cima, o monitor é capaz de alcançar uma resolução Full HD (1920x1080 pixels), mas mantendo um preço de mercado não tão alto.

Faremos a análise de maneira semelhante a que já foi feita também para um monitor AOC, o modelo 2036Va. Além disso, comentaremos sobre que pontos são positivos, negativos e o que importa para quem busca o monitor certo. Isso significa que a nossa intenção não é fazê-lo comprar esse produto, mas que perceba o que é importante ao comprar um.

Veja a seguir as especificações do monitor:

Especificações do monitor.

 

O visual do monitor e suas conexões

O monitor.

À primeira vista, já podemos notar que a preocupação com o design foi crucial para que a AOC criasse o monitor. Cantos extremamente arredondados e uma base bastante diferente é o que você mais nota quando vê o monitor, que se preocupou em inovar.

Não é a primeira vez que vemos produtos da AOC com essa preocupação com o design diferencial. A altura não convencional para monitores de PC (já que é 21,5”) permitiu um visual bastante largo (widescreen).

O acabamento frontal é todo em Black Piano, fazendo com que a superfície fique relativamente lisa e cheia de brilho. Os botões são todos localizados na parte de baixo, sendo quatro no total: um que é central e quatro outros localizados em volta dele, com setas que indicam a direção para a navegação pelos menus de configuração.

Traseira do monitor.

A montagem do monitor é, de longe, mais fácil que a de outros monitores LCD, como os da Samsung. O pé que sustenta o monitor não necessita de nenhum empurrão ou “jeito” específico para que seja encaixado. Na verdade, ele é totalmente o oposto: basta encaixar a peça de sustentação ao monitor e pronto.

Devido à base diferencial, a altura do monitor acaba sendo é baixa, portanto acaba fugindo de um dos pré-requisitos de utilização correta do PC — o de usar o monitor sempre na altura dos olhos. Isso faz com que seja necessária uma base ou algo que eleve a altura do monitor para não dar problemas à coluna e à vista.

Traseira do monitor.

A traseira do monitor também apresenta certo diferencial em relação ao design comum de monitores. Os dois conectores (VGA e DVI) ficam localizados de maneira estratégica, para que o encaixe não seja complicado. Entretanto, um ponto bastante negativo é o fato de o monitor não ter conexão HDMI, já que ele alcança resolução Full HD. Também não oferece USB (como outros modelos da AOC), nem som e televisão.

Acesso aos menus

A partir dos botões localizados na parte inferior do monitor é possível acessar os menus para configuração e troca de perfis. Ao pressionar o botão do meio e segurá-lo, o monitor é desligado. Mas, quando você somente dá um clique, o menu dele é aberto.

Perfil de uso

Ao pressionar o botão com a flecha para cima, você troca o perfil atual do monitor, para melhor utilização de cores, brilho e contraste na situação. São sete perfis: dinâmico (para o uso do contraste dinâmico), padrão, escrita e leitura de textos, navegação, games, cinema e esportes.

Todos os perfis são, de fato, interessantes, pois permitem que você desfrute melhor do seu computador (e monitor, claro), sem machucar a vista ao ler e criando mais detalhes ao ver um filme, por exemplo. O contraste dinâmico é altíssimo e automático. A alteração do equilíbrio das cores é feito conforme a imagem tem mais cores escuras ou claras. A função funciona rapidamente e a imagem fica muito bonita e nítida.

Ajustes de imagem

O menu aberto traz seis opções diferentes, que serão tratadas individualmente a seguir.

Configurando o monitor.Ajuste de Imagem: através dessa função é possível modificar o brilho e contraste, alterar o Gama, perfil de uso e ativar ou desativar o contraste dinâmico.

Configurações de Imagem: aqui é onde você arruma o clock (largura horizontal), foco (de 0 a 100, você pode definir o foco), posição H (posição horizontal da imagem) e posição V (verticalidade).

Ajustes de Cor: como o próprio nome já diz, é onde você arruma o equilíbrio das tonalidades. É possível escolher perfis prontos, entre quente, normal, fria, srgb e usuário. Nessa última você mesmo escolhe a porcentagem das cores vermelha, verde e azul.

DCB – Color Boost: a função tem como intenção melhorar as suas imagens com filtros de cores. É possível ativar opção para realce geral, pele natural, campo verde, céu azul, auto detectar e demonstração (a tela divide ao meio para você comparar). São opções interessantíssimas para se ativar, pois dão mais vida à imagem. Mas, quem lida com fotos e materiais impressos, precisa ter cuidado para não haver distorção nas cores reais.

DCB – Picture Boost: que tal se você pudesse realçar somente uma parte da sua tela, com um quadrado mais claro ou mais escuro? É justamente isso que a função faz, podendo primeiramente escolher o tamanho do retângulo de seleção e, depois, o brilho, contraste, posição horizontal e vertical.

Configuração Menu OSD: são as opções de como funciona esse menu. Escolha a posição horizontal e vertical dele, o tempo que deve ficar na tela quando ativado, a transparência e o idioma. Caso você ligue o monitor e ele venha em inglês, é uma boa ideia passar por esse menu para mudar a linguagem antes.

Itens Adicionais: escolha qual o tipo de entrada que você está usando (automática, DVI ou VGA) e visualize informações sobre a utilização atual do monitor.

Restaurar: restaura todas as configurações que foram alteradas no monitor para o padrão de fábrica.

Testes de contraste e cores

Devido às funções automáticas do monitor, quase nunca você vai precisar se preocupar com opções e configurações de cores e contrastes. Como visto detalhadamente nos menus do monitore, isso tudo pode ser deixado para ser ajustado automaticamente. Há uma diferença notável no Color Boost, por exemplo. A opção deixa, de fato, o céu mais azul e a grama mais verde, sem ficar “artificial demais”.

Há um teste bastante técnico que faremos abaixo em relação ao contraste do monitor. Ele consiste em exibir na tela vários tons de preto para que seja detectado o nível de contraste real do monitor (o estático, não o dinâmico). Isso é feito através da diferenciação entre o nível de uma cor preta e outra. Se a diferença for bastante visível, significa que o constraste do monitor é realmente excelente.

Testes de cor.

Com o teste, pudemos perceber que o contraste estático do monitor é, de fato, bastante exato. A diferenciação entre os tons escuros é boa, não chegando a ser excelente. Ou seja, é possível perceber que há uma separação entre tons próximos, mas é necessário um certo esforço para isso. Certamente o monitor passa nesse teste.

Também há outros testes parecidos com este, com a diferença de que são analisadas várias cores diferentes. Através de uma porcentagem que vai de 0 a 100% é possível ver a diferença de tonalidades de cores como o vermelho, laranja, amarelo, azul, verde e várias outras, comparando entre si. O AOC F22 conseguiu diferenciar muito bem as cores e passa nesse teste também.

O último teste de cores feito foi um que utiliza o efeito gradiente de uma cor para ver se há suavidade do tom mais escuro para o absoluto. No teste foi possível ver algumas listras em tons mais escuros, o que denuncia certo problema na suavidade. Mas não é nada que seja realmente “gritante”.

Assistindo vídeos e filmes

Fizemos teste com dois vídeos de alta resolução: um HD (1280x720 pixels) e outro Full HD (1920x1080 pixels). Lembrando que a resolução influencia muito no caso desse monitor, já que ele atinge Full HD.

Full HD: as cores do vídeo se mostraram realmente “vivas”. As tonalidades realçaram os detalhes muito bem, tornando a exibição feita pelo monitor muito fiel. A opção cinema permite melhor aproveitamento da imagem do vídeo, diferente do contraste dinâmico, que “atrapalha” algumas cenas mais claras ou escuras.

Assistindo a filmes.

HD: a diferença ficou óbvia em algumas partes — isso mostra que o Full HD é real para o monitor. A qualidade do vídeo não deixa de ser boa, mas algumas cenas se mostraram mais “granuladas” devido à resolução mais baixa. Já as cores e tons ficaram igualmente nítidos, assim como no Full HD.

Para ambos os vídeos, não há críticas negativas quanto ao tempo de resposta obtido, pois ele é excelente e você pode aproveitar o filme sem problemas quanto a isso, mesmo com grandes movimentações de câmera (retomaremos esse item com mais detalhes nos próximos testes). No quesito de assistir filmes, o monitor se saiu muito bem.

Games com bastante ação

Muitos jogadores vão em busca de um novo monitor para melhorar a sua experiência com os games. Gráficos mais nítidos, detalhes muito maiores fazem parte de monitores que trazem resolução maior. E, para citarmos os fatores importantes que um jogador deve considerar ao comprar um monitor, nós testamos dois games: Operation Flashpoint: Dragon Rising e Fifa 2010.

Para analisar ao máximo, é claro que o teste foi feito na resolução Full HD (1920x1080 pixels). Assim como nos vídeos testados anteriormente, a fidelidade às cores propostas pelos jogos é excelente. Os gráficos dos jogos ficaram muito bem com o monitor.

Entretanto, o problema surge em jogos com movimentações rápidas demais, como jogos de tiro e de corrida. O tempo de resposta é quanto o monitor demora para mostrar o que foi processado pelo computador. Nos monitores LCD, o mínimo recomendado para um game é 8 ms (o que já causa os chamados “fantasmas” na tela).

Testando o Operation Flashpoint.

Como esse monitor tem 5 ms, já é de se esperar alguns pequenos problemas. Em Operation Flashpoint, bastava uma rápida movimentação de câmera e a tela dividia ao meio, com uma grande listra. E, quando o jogo resolve mostrar algum fato da história do game, isso piora mais um pouco, aparecendo alguns pequenos traços que se movimentam pela tela.

Fifa 2010 é um jogo com menos movimentos bruscos. Analisando isoladamente o monitor, sem falar dos gráficos do jogo, é possível dizer que as cores também se mostraram nítidas e a imagem ficou clara. O problema do tempo de resposta também apareceu quando as câmeras do game mudavam ou algum movimento brusco acontecia. Mas, ao invés de dividir a tela ao meio como em Operation Flashpoint, apareciam várias listras no gramado e na plateia.

Teste no Playstation 3

Para não nos restringir somente ao PC, fizemos também uma análise utilizando o Playstation 3, usando para isso um adaptador DVI – HDMI. Assim, analisamos o jogo Wipeout, o qual vem na excelente resolução Full HD.

Ao fazer a análise em uma sala escura, pudemos perceber que a imagem do monitor é, de fato, muito boa. As cores são vibrantes e a movimentação não é tão afetada no Playstation 3 como é no PC. Ou seja, o tempo de resposta se mostrou muito melhor no videogame do que no computador. Logo, o hardware de seu PC com certeza acaba influenciando muito na imagem do monitor, incluindo o tempo de resposta dele.

Wipeout, no Playstation 3. Foto tirada do monitor.

 

Considerações finais

O design do produto é praticamente impecável para quem gosta de inovações. O único problema foi justamente o fato de ele ficar um tanto quanto baixo. Entretanto, a praticidade de encaixe da sua base é um ponto muito positivo para o monitor. A navegação pelos menus de configuração é prática e permite personalização total do uso dele.

Os perfis automáticos para melhor uso do monitor não são somente “funções a mais”. Eles realmente fazem diferença na maneira que você usa o PC. Isso é percebido principalmente no perfil para a leitura de textos, evitando que a vista canse tanto quanto normalmente. O Color Boost deixa cores que não estavam muito evidentes com mais brilho e “artificializam” de uma maneira positiva a imagem.

Principalmente pelo fato de o monitor ter conexão Full HD, é normal que faça falta uma conexão HDMI, pois permite mais qualidade com computadores modernos. Mas, ao mesmo tempo, não faz com que você tenha uma experiência ruim com as conexões VGA e DVI — muito pelo contrário.

Assistir vídeos em ótimas resoluções neste monitor faz qualquer um perceber que a qualidade dele é, de fato, excelente para isso. Como dito acima, traz cores “vivas” e ótima movimentação de cenas. É um bom monitor para assistir em alta resolução.

Como a análise que fizemos foi feita tanto em jogos de PC quanto do Playstation 3, pudemos perceber que as imagens podem variar. No computador, o tempo de resposta de 5 ms influenciou muito mais do que no videogame. Um computador com excelentes configurações é capaz de “amenizar” isso.

Em resumo: o AOC F22 é um excelente custo-benefício como monitor. Ele é capaz de reproduzir vídeos em alta resolução sem problemas, traz opções para melhorias de cores e torna possível jogar com ótimos gráficos, exceto em jogos em que o tempo de resposta influencia demais.

Cupons de desconto TecMundo: